PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Devotos celebram São Pedro, padroeiro dos pescadores

Leonardo Cabral em 29 de Junho de 2024

Leonardo Cabral/Diário Corumbaense

Missa foi celebrada por Dom Francisco Biasin na igreja do santo

A comunidade do bairro Cervejaria, um dos mais antigos de Corumbá, localizado na área portuária da cidade, está em festa, neste sábado, 29 de junho. Os devotos celebram São Pedro, padroeiro dos pescadores.

Logo nas primeiras horas deste sábado, a comunidade se reuniu na ladeira, que dá acesso à Igreja São Pedro, para alvorada festiva, às 06, seguida do café da manhã, às 07h, que foi servido ao lado da casa de dona Ivone Torres de Moraes, já falecida. Ela era uma das devotas mais fervorosas de São Pedro e se referia a ele como “Meu Velho”.

Em seguida, às 07h40, os fiéis desceram a ladeira em procissão até a Igreja, com a imagem de São Pedro ao som da música “Quando São Pedro chegar/Eu quero estar no meu lugar...”, para a celebração da missa, que foi presidida pelo Bispo Emérito de Barra do Piraí – Volta Redonda, Dom Francisco Biasin, administrador apostólico da Diocese.

Ao Diário Corumbaense, o bispo emérito falou sobre São Pedro e também São Paulo, que também é lembrado nesta data.  

"Eles deram um testemunho indelével dando a sua vida por Jesus e também pela preparação de Paulo e pelo papel que Pedro teve, de deixar unida a igreja à Jesus Cristo.  Não é apenas dia dos santos, mas da igreja que brotou de Jesus e Jesus confiou à eles a sua pregação e de seus escritos. Isso vale no tempo deles e vale também hoje. O papa  Francisco é firme em dizer que ninguém deve tomar o lugar de Jesus, mas apontar as pessoas para o encontro com ele”, disse Dom Francisco Biasin.

Para a devota Deise Villalva Souza, participar da celebração é um momento especial. Além de agradecer por graças alcançadas, ela também ajuda na preparação dos tradicionais pratos com as postas de pacu.

“Já são mais de cinco anos que estou aqui celebrando e agradecendo a São Pedro pelas graças alcançadas. Ele é tudo para mim, por isso venho aqui e dou o meu trabalho como forma de agradecimento a ele”, disse Deise, moradora do bairro Generoso.

Herdando a devoção da mãe

Falar da festa de São Pedro e não lembrar da devota mais fervorosa do santo, Ivone Torres de Moraes, é deixar um vazio. Ela faleceu em 2021 e desde então, a comunidade segue com a tradição liderada por dona Ivone por décadas. 

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Ivan agarrado à bandeira que a mãe, dona Ivone, carregava

O filho, Ivan Torres de Moraes, faz questão de estar presente nas celebrações em homenagem ao santo. Segurando o mastro, com a bandeira que leva a imagem de São Pedro, ele disse que o momento é especial.

“Saber que estamos dando continuidade à devoção e fé dela, não tem palavras para descrever. Estou muito feliz de poder estar aqui e também peço que São Pedro a guarde em um bom lugar. Sei também que ela, lá de cima, está nos protegendo e guiando. Até quando eu puder, estarei aqui sempre levantando essa bandeira em homenagem a São Pedro e à minha mãe”, falou Ivan.

Tradicional almoço

Durante a festa de São Pedro, a comunidade faz a venda das tradicionais postas de pacu frita, com acompanhamento de arroz, mandioca e vinagrete. O prato sai a R$ 25,00.

Leonardo Cabral/Diário Corumbaense

500 quilos de postas de pacu foram preparados para venda este ano

Além da venda de peixe, há comidas e bebidas típicas durante todo o dia. Para este ano, foram preparados aproximadamente 500 kg de pescado.

Dentro da programação, à tarde, os devotos caminham da igreja até o Porto Geral, para a procissão fluvial. Os fiéis embarcam para uma breve celebração no rio Paraguai, às 14h. Às 17h30, com o retorno dos devotos, acontece celebração de missa. Às 18h30, a festa segue com apresentações culturais e música ao vivo.

O santo

Segundo a Bíblia Sagrada, antes de ser batizado, Pedro se chamava Simão e trabalhava como pescador. Um dia Jesus pediu sua barca para falar a uma multidão de pessoas, na Galileia. Após voltar, disse a Pedro que pescasse em mar mais profundo. Como Pedro acreditava nas palavras de Jesus, tentou uma nova pescaria, sendo abençoado com uma grande quantidade de peixes. Após o batismo seu nome foi trocado, escolhido por Jesus, como Kepha, de origem aramaica, que significa pedra, rocha. Traduzindo-o para o grego ou para o latim, temos Petrus, o mesmo que Pedro.

Simão tinha o sonho de seguir os ensinamentos de Jesus, tornando-se um de seus apóstolos mais importantes. Ao fazer a escolha, Jesus disse: "És Pedro! E sobre esta rocha construirei minha Igreja". Escolhido como o líder dos apóstolos, criou mais tarde a comunidade cristã de Roma, vindo a se tornar o primeiro papa da Igreja Católica. Daí vem às crendices populares de que São Pedro ganhou as chaves do céu por ter sido escolhido como líder e, quando chove muito, dizemos que está lavando o céu. Ou ainda que para entrar no céu é preciso ganhar autorização de São Pedro. Com informações do site Brasil Escola.

Canção de São Pedro

"Quando São Pedro chegar/Quando São Pedro chegar/Quando São Pedro chegar/Eu quero estar no meu lugar/Com meus amigos, com minha gente/Com quem da vida já descansou/A semear e espalhar sementes/Na terra onde Deus abençoou".

Receba as principais notícias de Corumbá, Ladário e MS pelo WhatsApp do Diário Corumbaense. Clique aqui para entrar em um de nossos grupos.

PUBLICIDADE