PUBLICIDADE

Caixa diz que coopera com investigações sobre estagiário que furtava dinheiro do auxílio emergencial

Rosana Nunes em 05 de Dezembro de 2021

Divulgação/Polícia Federal

Cartões, dinheiro e celular apreendidos com estagiário

A Caixa Econômica Federal divulgou nota sobre caso do estagiário preso pela Polícia Federal na última sexta-feira (03), por furtar auxílio emergencial de beneficiários.

A assessoria do banco disse que "informações sobre eventos criminosos em suas unidades são repassadas exclusivamente às autoridades policiais", e ratificou que "coopera integralmente com as investigações dos órgãos competentes". 

Ainda de acordo com nota, "o banco monitora seus produtos e serviços e atua conjuntamente com a Polícia Federal e demais órgãos de segurança pública na identificação e investigação de casos suspeitos e na prevenção a fraudes e golpes".

A assessoria encerra orientando que, caso um cliente não reconheça alguma transação financeira, deve registrar pedido de contestação em qualquer agência da Caixa. 

O caso

Denúncia anônima levou à prisão do estagiário, de 18 anos, que se valia da condição de atendente para subtrair indevidamente valores provenientes do auxílio emergencial de clientes.

Conforme as informações da Polícia Federal, o estagiário memorizava o código gerado para os clientes e em seguida realizava o saque. A PF apreendeu com ele cartões bancários, um aparelho celular e a quantia de R$ 1.742,00. 

Os agentes federais montaram vigilância e flagraram o indivíduo realizando saque no caixa eletrônico, sem utilização de cartão. A Polícia Federal solicitou à gerência da Caixa um relatório contendo o código gerado às 15h09. O mesmo relatório informava que o saque foi realizado às 15h11, apenas dois minutos após a geração do código.

Uma das vítimas foi encontrada pela equipe policial ainda na agência e relatou que foi à lotérica logo após receber o código, porém, não conseguiu realizar o saque porque o dinheiro já havia sido retirado.

O estagiário foi levado para a Delegacia da Polícia Federal de Corumbá e as investigações prosseguem para saber há quanto tempo o acusado realizava os saques e qual o valor furtado. 

Denúncia

A Delegacia da Polícia Federal em Corumbá mantém canal de denúncias anônimas através do e-mail uip.cra.ms@pf.gov.br e do telefone (67) 99202-8240. Caso saiba de informações sobre este ou outros casos de competência da PF, entre em contato.

PUBLICIDADE