PUBLICIDADE

Novo boletim Covid registra 90 casos e 4 mortes em Mato Grosso do Sul

Portal de Notícias do Governo de MS em 12 de Novembro de 2021

Reprodução

Secretário voltou a pedir que as pessoas mantenham o uso de máscaras e a higienização

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul registrou nesta sexta-feira (12) 90 novos casos de covid em diversos municípios do Estado. Cidades do interior ocupam o topo da lista de novas confirmações: Amambai (23), Sete Quedas (11) e Caarapó (10). A média móvel da última semana está em 64,6. E a taxa de contágio do Estado se manteve em 0,84. 

Atualmente, Mato Grosso do Sul conta com 930 casos ativos, sendo 870 em isolamento domiciliar e 60 hospitalizados. A taxa de ocupação de leitos por macrorregião está em 70% em Dourados, 56% em Campo Grande, 53% em Corumbá e 49% em Três Lagoas.       

“Hoje temos 60 pessoas internadas e 13 são indígenas, significa que 23% das pessoas internadas em MS são indígenas. O surto que acontece em Dourados, Caarapó, Japorã,  Paranhos, e Tacuru tem esses desdobramentos. Temos dado total apoio ao Dsei e a Sesai, e junto com eles construímos toda uma lógica de poder atuar nos surtos existentes para poder cessá-los e evitar que eles possam acontecer em outros municípios que tem a população indígena impactados”, destacou o secretário de saúde, Geraldo Resende.   

A atualização do boletim também trouxe o registro de mais 4 mortes pela doença, sendo três ocorridas neste mês de novembro e uma em fevereiro. A média móvel de óbitos sobe para 2,0 e o total de sul-mato-grossenses que perderam a vida para a Covid fica em 9.663 com os novos indicadores.    

“Significa que a doença não está totalmente controlada, e como estamos prestes a ter um final de semana prolongado queremos pedir que a população possa observar todos os cuidados que temos orientado desde o início da pandemia, evitar aglomerações, continuar usando máscaras e manter a higiene”, reforçou. 

Dados do boletim indicam que existem 60 amostras em análise e outros 157 casos sem encerramento pelos municípios. 

PUBLICIDADE