PUBLICIDADE

Redemoinho se forma em área queimada no Pantanal; fogo já consumiu mais de 1,4 milhão de hectares

Leonardo Cabral em 06 de Outubro de 2021

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um redemoinho de cinzas e terra se formou durante o combate aos focos de incêndios dos militares do Corpo de Bombeiros, que integram a operação Hefesto. O fenômeno, ocorrido no final da manhã desta quarta-feira, 06 de outubro, foi registrado na região do Nabileque, ao sul do Pantanal. 

No local onde ocorreu o redemoinho, há cinco bombeiros percorrendo a região de Porto Morrinho até as proximidades da fazenda Caimasul, fazendo ainda o rescaldo, aceiros e atividade preventiva.

O redemoinho aparece nas imagens, em uma área que já foi consumida pelas queimadas. O comandante da operação Hefesto, tenente-coronel Meirelles, classificou o episódio como "assustador". Situação parecida, mas de um redemoinho de fogo, aconteceu no dia 25 de setembro, na região do Paraguai Mirim.

Área queimada no Pantanal

Conforme dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais - LASA/UFRJ, divulgados nesta quarta-feira, já foram queimados 1.484.725 hectares no Pantanal de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, o que corresponde a 9,84% do Bioma. A maior área alagada do planeta está localizada entre os dois Estados, com a maior parte na cidade sul-mato-grossense de Corumbá.

Divulgação/ Ibama/Prevfogo

Combate aos focos de calor seguem no Pantanal

Só na área que corresponde ao Pantanal de Mato Grosso do Sul, já foram consumidos pelas chamas 1.076.100 hectares. No Estado vizinho, a área queimada chega a 408.000 hectares.

Além dos bombeiros, estão na linha de frente de combate aos focos de calor brigadistas do Prevfogo/Ibama e brigadistas voluntários, além de moradores das regiões afetadas pelo fogo. 

PUBLICIDADE