PUBLICIDADE

IFMS atualiza diretrizes para retorno das atividades presenciais

Da Redação com assessoria de imprensa em 05 de Setembro de 2021

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) publicou a nova versão das Diretizes para Atividades Presenciais na Pandemia, cuja função é nortear as unidades da instituição quanto ao retorno gradual das atividades presenciais no contexto da pandemia de Covid-19.

O documento, que está na terceira atualização, está disponível na página IFMS contra o coronavírus.

A principal alteração está na Tabela 1 (pág. 6), que nesta nova versão das diretrizes estabelece quais os percentuais máximos de ocupação permitidos, de acordo com a faixa em que o município se encontra no Mapa Prosseguir, elaborado pelo Governo do Estado e atualizado a cada 15 dias.

"Essa alteração foi proposta porque, com a vacinação de profissionais da educação e estudantes, e com os municípios onde o IFMS tem campus fora da faixa cinza, de grau extremo, já é possível retomar de forma gradual atividades que não possam ser oferecidas de forma remota, entre outras, observadas as medidas de biossegurança previstas no próprio documento", explica Pedro Rissato, diretor de Gestão de Pessoas e presidente da comissão responsável por elaborar as diretrizes.

No Mapa Prosseguir com vigência até 08 de setembro, cinco municípios onde o IFMS tem campus estão na faixa vermelha, considerada de grau alto para os riscos de transmissão da covid-19: Campo Grande, Coxim, Jardim, Naviraí e Ponta Porã. Outros quatro encontram-se na classificação laranja, de grau médio: Aquidauana, Corumbá, Dourados e Nova Andradina. Apenas Três Lagoas está na faixa amarela, de grau tolerável.

A nova versão das diretrizes estabelecem que os campi podem organizar escalas de revezamento para entrada e saída de estudantes e servidores respeitado o percentual de ocupação de até 30% (faixa vermelha), 50% (faixa laranja) e 70% (faixa amarela), de acordo com a cor em que o município estiver no Mapa do Prosseguir.

A decisão sobre retomar ou não as atividades presenciais de forma gradual cabe a cada diretor-geral de campus e à reitora Elaine Cassiano, no caso da reitoria. É o que estabelece a última decisão do IFMS sobre o tema.

Estratégias

As diretrizes também sugerem estratégias para que os dez campi e a reitoria do IFMS organizem o retorno gradual das atividades presenciais.

Dentre as ações sugeridas estão a realização de um diagnóstico da infraestrutura física das unidades para atendimento ao protocolo sanitário; verificação se há insumos necessários para a retomada e, se necessário, adquiri-los; levantamento de servidores e estudantes em situação de risco e o índice de imunização, entre outras.

"A retomada gradual das atividades presenciais no IFMS será feita de forma planejada e baseada em critérios científicos. A comissão e o comitê responsáveis por acompanhar a situação da pandemia reúnem-se periodicamente para avaliar o cenário. Nossa prioridade é voltar às atividades presenciais com segurança", afirma Pedro.

O documento sugere também que as unidades criem indicadores com base na taxa de transmissão comunitária, redução do número de óbitos, taxa de ocupação de leitos de UTI reservados para Covid-19 e índice de imunização de servidores e funcionários terceirizados.

As diretrizes estabelecem quatro fases nas quais as unidades podem se enquadrar:

  • 1ª Fase - Atividades Não Presenciais
  • 2ª Fase - Retomada
  • 3ª Fase - Regime de Oferta Mista
  • 4ª Fase - Aulas Presenciais

Para cada fase do processo de retomada das atividades presenciais, o documento sugere um conjunto de atividades que podem ser desenvolvidas. 

Biossegurança

As diretrizes também orientam sobre as medidas de biossegurança que as unidades devem adotar, no contexto da retomada gradual das atividades presenciais.

Entre as medidas citadas no documento estão a flexibilização da jornada de trabalho, evitando concentração de pessoas em um único turno, e a restrição da entrada de visitantes nos ambientes das unidades, entre outras.

Para a retomada gradual das atividades presenciais, o IFMS vem adquirindo materiais e equipamentos de biossegurança. Recentemente, foram encaminhadas aos campi remessas de álcool 70º, dispensers para desinfecção das mãos, termômetros, oxímetros e faixas para delimitar o distanciamento entre as pessoas. E já foi iniciado também o processo para a aquisição de máscaras, que serão distribuídas aos estudantes e servidores.

As diretrizes foram elaboradas pela Comissão de Organização de Campanhas de Conscientização dos Riscos e Medidas de Prevenção ao Coronavírus, com a colaboração do Comitê de Biossegurança do IFMS.

Dúvidas e pedidos de informações devem ser encaminhados ao e-mail alertacoronavirus@ifms.edu.br.

PUBLICIDADE