PUBLICIDADE

Mais de R$ 9 mil e 1.300 gramas de prata são apreendidos em empresa de viagens pela PF

Leonardo Cabral em 01 de Setembro de 2021

Foram apreendidos pela Polícia Federal, mais R$ 6.215,00 e 4.580 bolivianos, o que equivale a pouco mais de 3,3 mil reais, em uma empresa de viagens que foi um dos alvos da operação “FO M’ALE”, deflagrada em Corumbá ontem (31).

Além dos montantes, agentes da PF apreenderam 1.300 gramas de prata na empresa. Os valores, supostamente, conforme investigação, seriam utilizados como pagamentos da travessia de estrangeiros de Corumbá para a Bolívia. Ainda foram apreendidos na terça-feira R$ 3.342 e 1.165 dólares (quase R$ 6 mil), o que equivale a pouco mais de R$ 9 mil.

Quatro pessoas foram presas, sendo um brasileiro, acusado de atuar como “coiote” e três haitianos, apontados por envolvimento no esquema, que funcionava geralmente nos períodos da manhã e noite, quando os despachantes buscam meios de atravessar para a Bolívia os haitianos, entre eles, crianças e mulheres grávidas.

Já dentro da trilha, os estrangeiros são auxiliados por “carregadores” de nacionalidade boliviana, que têm a função de mostrar o percurso correto no território do país vizinho, além de prestar apoio no transporte das malas dos haitianos, que seguem com destino a cidades bolivianas, como Pailón e Santa Cruz de La Sierra.

A operação

A ação visa combater crimes de migração ilegal, a maioria cidadãos haitianos, em travessia por trilha clandestina entre Corumbá e a Bolívia.

A PF recebeu denúncias de um esquema que estaria facilitando, mediante pagamento em dinheiro, a migração ilegal de cidadãos haitianos pela fronteira. Conforme as investigações, o grupo criminoso explorava um esquema de travessia pelo local conhecido como “Trilha do Gaúcho”, na divisa do Brasil com a Bolívia.

PUBLICIDADE