PUBLICIDADE

Sistema de videomonitoramento reforça apoio à segurança pública em Corumbá, avalia prefeito

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 03 de Maio de 2021

Clóvis Neto/PMC

Apresentação do sistema de vídeo monitoramento aconteceu na sede da Guarda Municipal

O prefeito Marcelo Iunes conheceu, nesta segunda-feira, 03 de maio, o sistema de videomonitoramento que a Prefeitura de Corumbá adquiriu para monitorar prédios municipais, trânsito e ruas do município e auxiliar no combate à violência urbana e segurança do cidadão.

De acordo com o prefeito, uma vez instalado, o sistema trará um forte avanço para a segurança pública do município. “Nosso intuito é esse, deixar a cidade cada vez mais segura. Estamos destinando investimentos para a iluminação pública, que também eleva o padrão de segurança; estamos trocando as lâmpadas de mercúrio pelas de LED; vamos entrar no projeto de eficiência energética e agora no monitoramento com câmeras. São, inicialmente, 30 câmeras de 360 graus e mais 8 fixas que vamos instalar”, disse o chefe do Executivo Municipal.

Marcelo Iunes afirmou planejar a aquisição de mais câmeras para o sistema de videomonitoramento, o que permitirá ampliar o nível de segurança da população. “Planejamos ampliar e chegar a 60 câmeras. É uma ferramenta importante, que tenho certeza vai possibilitar a diminuição dos índices de violência na cidade. Nosso trabalho é dar segurança aos munícipes”, destacou o prefeito de Corumbá.

O secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, César Freitas Duarte, explicou que o sistema trabalhado pela administração Marcelo Iunes é bastante completo e pode auxiliar os diversos órgãos de segurança pública que atuam no município.

“Será uma grande mudança para segurança pública em Corumbá. Na verdade, não é só a Prefeitura Municipal que vai utilizar esse sistema. A Polícia Civil poderá utilizar para oferecimento de elementos de perícia, de comprovação de crime; a Polícia Militar na questão do policiamento preventivo. O sistema tem detector de pessoa armada, detector de fogo e de fumaça, que pode auxiliar o Corpo de Bombeiros também. Tem detector de pessoa caída ao solo, detector de pessoa que esteja numa situação que pode levar a ameaça, tentativa de roubo. O sistema tem essa capacidade, de enviar para a central esse tipo de cenário. As informações vão ser coletadas e distribuídas para os gestores. A Polícia Federal pode se utilizar desse sistema também, na investigação de crimes transnacionais ou ligados ao tráfico de drogas. A Receita Federal pode ter disponibilizado para ela questão do descaminho, contrabando. É um sistema bem completo”, disse o secretário.

Freitas, que é tenente-coronel da Polícia Militar, salientou que nas cidades onde o sistema opera “houve uma notável redução dos crimes”. O planejamento, segundo o secretário de Segurança Pública, é colocar o sistema de vídeo monitoramento em operação no segundo semestre deste ano.

PUBLICIDADE