PUBLICIDADE

Saúde assina convênio para testes de segunda vacina contra a covid-19 em MS

Portal de Notícias do Governo de MS em 15 de Outubro de 2020

Edemir Rodrigues

Expectativa é de que a vacina esteja disponível para a população a partir de janeiro de 2021

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, assinou nesta quinta-feira (15) termo de cooperação técnica para a realização dos testes de vacina Coronavac contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul.  “Mato Grosso do Sul, junto de outras unidades da federação está contribuindo nesse esforço para que se encontre uma vacina o mais rápido possível para a população”, disse.

O termo de cooperação também foi assinado pelos pesquisadores Rivaldo Venâncio e Ana Lúcia Lyrio, que conduzem o estudo da Coronavac, parceria do Instituto Butantã e o laboratório Sinovac.

A vacina Coronavac será testada em um grupo de mil voluntários, todos profissionais de saúde. Para poder se candidatar, o voluntário precisa ter entre 18 anos e 59 anos, não ter comorbidade e trabalhar onde tenha a circulação do coronavírus. Os profissionais de saúde interessados em serem voluntários podem se candidatar acessando a página do Instituto Butantã. Ele receberão duas doses da vacina com 14 dias de intervalo entre a primeira e a última aplicação. 

Este é o segundo termo de cooperação firmado para estudos de testes de vacinas contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul. Em 07 de outubro, foi assinado termo de cooperação para a realização de testes para estudo da vacina Janssen-Cilag. Estes testes também são conduzidos pelos pesquisadores Rivaldo Venâncio e Ana Lúcia Lyrio e serão aplicados em 2 mil voluntários entre 18 anos e 59 anos.

A Secretaria de Estado de Saúde irá fornecer estrutura física adequada para o bom funcionamento dos testes, como a Escola Técnica do SUS (ETSUS) e o Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen). A responsabilidade pela execução do estudo cabe aos pesquisadores, não havendo nenhum tipo de vínculo entre os voluntários da pesquisa e a SES. Não haverá repasse de recursos financeiros entre a SES e os realizadores da pesquisa.

Janeiro de 2021

De acordo com Geraldo Rezende, a expectativa é de que a vacina esteja disponível para a população a partir de janeiro de 2021. “Acredito que ela está adiantada. Na quarta-feira se previu que em 15 dias parte da pesquisa seja concluída”, disse.

Além da Coronavac, outras três vacinas contra a covid-19 estão em processo de estudos no Estado.  A Janssen-Cilag, da multinacional Johson e Jhonson, que teve testes pausados, a desenvolvida pelo laboratório Sanofi e a do medicamento contra a BCG (usada para prevenir a tuberculose). “Nossa preocupação é ver qual das vacinas terá maior eficácia para que esteja à disposição da população o mais cedo possível”, concluiu o secretário. 

PUBLICIDADE