PUBLICIDADE

Paraguai inicia “quarentena inteligente” e afrouxa medidas de isolamento

Campo Grande News em 04 de Maio de 2020

Última Hora

Militares paraguaios fazem controle em rodovia com movimento intenso nesta segunda-feira

Começou nesta segunda-feira (04) no Paraguai a chamada “quarentena inteligente”, que afrouxa as medidas de isolamento adotadas há 55 dias por causa da pandemia do novo coronavírus. O país que tem quase 500 quilômetros de fronteira com Mato Grosso do Sul possui 396 casos confirmados de covid-19 e dez mortes.

Entre as medidas que fazem parte do decreto assinado pelo presidente Mario Abdo Benítez, de hoje em diante será permitido sair de casa das 05h às 21h para comprar alimentos, remédios e material de limpeza. Antes o limite era 20h.

O controle será feito pela polícia paraguaia e forças armadas através da placa dos carros. Veículos com placas terminadas nos números 1, 3, 5, 7 e 9 podem transitar segunda, quarta, sexta e domingo. Na terça, quinta e sábado a permissão é válida para carros com placas finais 0, 2, 4, 6 e 8.

O expediente dos servidores públicos passa a ser de 08h às 15h. Os ônibus urbanos também voltaram a funcionar. Viagens por estradas nacionais foram liberadas, mas terão de passar por barreiras de controle.

Fábricas, oficinas mecânicas, obras públicas e obras civis em locais abertos também estão sendo retomadas hoje no Paraguai. Com limite de até três pessoas por vez, voltam a funcionar salões de cabeleireiro e manicure, jardinagem, serviços domésticos e atendimentos de advogados e contadores, no endereço do cliente.

Continua proibido o uso de espaços comuns, como playgrounds, quadras e aparelhos de ginástica, mas as pessoas estão autorizadas a fazer caminhadas e corridas até 500 metros de casa, com escala de horários conforme a idade.

Em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande, o comércio de importados continua fechado, incluindo os maiores shoppings da cidade. Os acessos entre as duas cidades também seguem interditados por barreiras do Exército e cercas de arame farpado. 

PUBLICIDADE