PUBLICIDADE

Santa Cruz amanhece "militarizada" para cumprimento de quarentena; cidade tem 50% dos casos de Covid-19 na Bolívia

Leonardo Cabral em 14 de Abril de 2020

Jorge Uechi/ El Deber

Militares se concentram em diferentes pontos de Santa Cruz de la Sierra

A cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, amanheceu nesta terça-feira, 14 de abril, militarizada. A ação faz parte do “Plano Cidade Segura”, que foi lançado como parte da chamada “Quarentena pela Vida”, uma iniciativa coordenada pelos três níveis do Estado, das Forças Armadas e da Polícia Nacional, para impedir o avanço do coronavírus.

Militares da VIII Divisão do Exército e policiais estão em mais de 30 postos de controle fixos e móveis para cumprir a determinação, que já vinha sendo anunciada pelo governo municipal, já que a cidade concentra maior número de casos e mortes pela Covid-19 e pelo fato de boa parte da população ainda não entender que é necessário que se faça a quarentena e o isolamento social.

O Centro de Operações de Emergências Municipais (COEM) informou que os limites territoriais de Santa Cruz foram fechados desde a zero hora de hoje. O controle está sendo realizado no km 11 da Avenida Cristo Redentor, no km 8 da pista dupla para La Guardia e no km 12 da rota para Cotoca, que dá acesso também a estrada Bioceânica, que ligar o país à fronteira de Corumbá, do lado brasileiro, que está fechada. A cidade boliviana fica distante cerca de 650 km do município sul-mato-grossense.

Apenas veículos com cargas de alimentos destinados a abastecer supermercados e pessoal de serviço, como saúde pública e privada, bancos, água e eletricidade estão permitidos a circular pelas ruas de Santa Cruz.

As licenças anteriormente emitidas pelo governo e pelo município de Santa Cruz expiraram e o único em vigor é o fornecido pelo Ministério do Governo, que possui um código QR.

A população deve se atentar ao último dígito da cédula de identidade (exemplo: hoje são 3 e 4), para ir ao mercado ou farmácia, caso contrário, quem for pego nas ruas, violando a quarentena, vai ser preso por oito horas e será multado com valores entre 1.000 a 2.000 bolivianos.

O ministro do Desenvolvimento Produtivo, Wilfredo Rojo, afirmou: "Estamos em guerra com um inimigo invisível e, não vamos discutir, os cidadãos em tempos de guerra apenas obedecem", afirmou.

Santa Cruz tem 50% dos casos em todo o país

A Bolívia registrou 24 novas infecções por coronavírus na segunda-feira (13) e o número de casos positivos no território nacional subiu para 354, informou o chefe nacional da Unidade de Epidemiologia do Ministério da Saúde, Roberto Vargas.

Com esses números, Santa Cruz tem 50% dos infectados na Bolívia com 177 casos positivos; La Paz tem 80 casos (23%); Cochabamba, 54 casos (15%); Potosí tem 15 casos (4%); Oruro 14 casos (4%); Pando tem 11 casos (3%); Chuquisaca tem 1 caso (0,3%); Tarija com 2 casos (0,6%).

Com informações do jornal El Deber. 

PUBLICIDADE