PUBLICIDADE

Corumbá deve aderir à paralisação nacional da Educação e ato será em frente à UFMS

Leonardo Cabral em 12 de Agosto de 2019

Não diferente de outras cidades do Brasil e de Mato Grosso do Sul, professores da educação de Corumbá também irão aderir à paralisação nacional, que acontece nesta terça-feira, 13 de agosto. Os profissionais protestam contra a reforma da previdência e o corte de recursos federais para o setor.

Em Corumbá, a paralisação foi decidida pelos profissionais em assembleia realizada no dia 05 de agosto. A concentração será em frente à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus Pantanal, às 16h.

Conforme Raquel Guimarães, presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação), o ato será realizado na parte da tarde, porém, toda a rede de ensino na cidade, tanto Município quanto Estado, deve aderir à mobilização e não haverá aula. Ainda está prevista uma caminhada até a região central da cidade, se encerrando na rua Treze de Junho, às 18h.

A paralisação tem, entre outras pautas, os recentes cortes no orçamento do Ministério da Educação, onde universidades e institutos federais estão entre os mais afetados, mas a educação básica também está ameaçada, segundo a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação). Um novo bloqueio no orçamento do MEC no valor de R$ 348 milhões, divulgado na semana passada, afetará a compra e a distribuição de centenas de livros didáticos que atenderiam crianças do ensino fundamental de todo o país.

PUBLICIDADE