PUBLICIDADE

Após 47 dias escondido, pintor é preso por morte de diarista em condomínio

Campo Grande News em 29 de Julho de 2019

Reprodução/Facebook

Fábio era procurado pela polícia desde o dia 11 de junho, quando matou a namorada asfixiada

Com mandado de prisão preventiva em aberto e procurado pela polícia há 47 dias, o pintor Fábio Braga do Amaral, 39 anos, acusado de matar asfixiada a namorada, Érica Aguilar Pereira, 38 anos, e tentar estrangular a filha dela de 15 anos, na madrugada do dia 11 do mês passado, foi preso por policiais do Goi (Grupo de Operações e Investigações da Polícia Civil) em Bodoquena, distante 266 quilômetros de Campo Grande.

Conforme a delegada Joilce Silveira Ramos, titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), os policiais estavam trabalhando no Festival de Inverno de Bonito, quando foram informados sobre o paradeiro de Fábio.

Durante a madrugada, os policias foram até o endereço, mas não encontraram o suspeito. Eles, então, fizeram campana em frente à residência. Fábio foi preso por volta das 08h30 de domingo (28) quando chegava em casa e será trazido para Campo Grande. "Ele já tinha arrumado emprego e estava morando nesta casa", disse a delegada. 

Caso

O crime aconteceu no Residencial Reinaldo Busaneli, no Ramez Tebet, na região do Jardim Campo Nobre, em Campo Grande. Érica foi encontrada morta na cama, com os braços amarrados para trás e com parte da roupa abaixada. Após asfixiar Érica provavelmente utilizando um lençol, o suspeito ainda tentou esganar a filha dela de 15 anos que dormia em outro quarto com o irmão. Fábio já tinha passagem por estupro e homicídio.

PUBLICIDADE