PUBLICIDADE

PMA autua 27 pessoas e aplica multa de mais de R$ 70 mil durante “Operação Fronteira”

Leonardo Cabral em 08 de Abril de 2019

Divulgação/ PMA

Operação terminou hoje, conforme a PMA

Vinte e sete pessoas foram autuadas por crimes e infrações ambientais durante a operação Fronteira, que terminou às 12h desta segunda-feira, 08 de abril. A operação foi determinada, depois que fotos de pescadores com peixes que estariam morrendo pelo fenômeno da decoada, foram publicadas nas redes sociais. O pescado estaria sendo capturado indiscriminadamente na fronteira com o Paraguai.

Conforme a PMA, de 23 autuados, 18 foram presos por pesca predatória e cinco por pescar sem a licença ambiental, o que não é crime, mas é infração administrativa.

Além disso, foram 105 kg de pescado apreendidos, número extremamente baixo, com relação à quantidade de pessoas autuadas. As multas aplicadas nessa operação foram de R$ 70.993,00.

Com relação aos petrechos de pesca proibidos as apreensões de redes se destacaram, com 33 apreendidas, que mediram mais de 2 km. Destaca-se que em uma das apreensões, pescadores que fugiram para território paraguaio haviam armado 600 metros de redes de pesca, além de boias no rio Apa. Também espinheis, boias e 268 anzóis de galho (petrechos proibidos) foram apreendidos ou retirados do rio.

Iniciada no dia 02 deste mês, a operação contou com o emprego de 270 policiais, visando especialmente a prevenção e repressão à pesca predatória. A Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) colocou um helicóptero à disposição da operação. Os comandantes das 26 subunidades também intensificaram a fiscalização em suas respectivas áreas. Outros crimes e infrações contra a flora e fauna, transporte de produtos perigosos e poluição encontrados foram fiscalizados.

PUBLICIDADE