PUBLICIDADE

Professora que levou mais de 20 facadas não resistiu a ferimentos

Rosana Nunes em 10 de Março de 2019

Reprodução/Facebook

Professora Nádia foi assassinada no dia de seu aniversário

A professora Nádia Sol Neves Rondon, de 38 anos, é mais uma vítima da triste estatística de mulheres mortas pelos ex-companheiros que não aceitam a separação. Ela havia saído com amigas para comemorar o aniversário dela, neste domingo (10), e de madrugada quando retornou para casa, na alameda Adelina, bairro Universitário, foi atacada pelo ex-companheiro, identificado como Edevaldo Costa. 

Divulgação/Bombeiros

Faca usada no crime; lâmina chegou a entortar

Segundo a guarnição do Corpo de Bombeiros que a socorreu, Nádia levou pelo menos 20 facadas, três perfurações de grande profundidade, na região lombar no tórax, apresentavam intensiva hemorragia. Os militares encontraram a vítima inconsciente e com dificuldade respiratória, por volta das 07h30 deste domingo.

Reprodução/ Facebook

Edevaldo Costa, acusado do crime se apresentou à Polícia

Ela recebeu o atendimento emergencial e em seguida foi removida para o pronto-socorro. Por causa da gravidade dos ferimentos, a professora foi encaminhada para o centro cirúrgico da Santa Casa de Corumbá, mas não resistiu. 

Nádia era professora de Língua Portuguesa e Inglês nas escolas municipais Pedro Paulo de Medeiros e Isabel Corrêa. A informação é que Edevaldo Costa, acusado do crime, se apresentou com advogado na Delegacia de Polícia Civil esta manhã.

PUBLICIDADE