PUBLICIDADE

Criança que viu execução de pai e irmão foi agredida e está internada

Campo Grande News em 11 de Fevereiro de 2019

Menina de 10 anos, que viu o pai Carlos Mendes Figueiredo, de 52 anos, e o irmão Bruno Pierri Figueiredo, de 22 anos, serem mortos a tiros após uma discussão por causa da limpeza de um terreno na rua Luiz Filinto da Silva, no bairro Portal Caiobá, na noite deste domingo (11), em Campo Grande, também teria sido agredida pelos autores do duplo homicídio.

Conforme uma publicação da família das vítimas no Facebook, a criança teria sido enforcada por um dos autores e ainda estaria internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), do Leblon sob cuidados médicos. Muito abalada, a mãe da menina e esposa de Carlos, não conseguiu dar entrevista, mas confirmou a informação.

O crime causou comoção e espanto na região. Vizinha do casal há 10 anos, mulher de 68 anos que preferiu não se identificar, disse que está chocada com a situação e que a família não merecia isso. “O Carlão era uma pessoa do bem, morava aqui com a esposa, a filha e a netinha. Ele comprou o terreno para o Bruno casar, queria arrumar a vida do filho, sempre foi tranquilo, muito gente boa, não tinha rixa com ninguém. A vida dele era isso aí”, disse indicando a mecânica da vítima.

A polícia identificou dois irmãos como suspeitos do crime, mas a identidade deles não foi revelada. Um casal de 20 e 23 anos, que também quase foi vítima da dupla que tentou roubar a moto deles para fugir da cena do crime, contou que tinha contato com as vítimas já que Carlos era mecânico e arrumava a moto deles e que a família frequentava a conveniência que o homem trabalha.

“É muito estranho ver isso porque pouco tempo antes o Bruno tinha ido à conveniência com a namorada comprar refrigerante e sacos de lixo. Ele tinha saído da cadeia há pouco tempo, mas estava mudado, trabalhando e também tinha uma filhinha, os dois eram muito tranquilos, é uma tragédia”, lamentou o casal.

Vizinhos já começaram a prestar depoimentos na delegacia, no entanto, por respeito ao luto, a família só deve ser ouvida amanhã. Policiais fazem rondas na região para captura dos suspeitos.

PUBLICIDADE