PUBLICIDADE

Cai em 45 mil o número de alunos em escolas da Rede Estadual de MS

Portal de Notícias do Governo de MS em 10 de Janeiro de 2019

Levantamento da Secretaria de Estado de Educação (SED) revela que Mato Grosso do Sul registrou queda de 45.755 matrículas em escolas da Rede Estadual de Ensino nos últimos 10 anos. O número de alunos caiu 15,5% – de 295.354 em 2008 para 249.599 no ano passado. No mesmo período, a quantidade de escolas subiu de 366 para 372.

Os dados foram revelados pelo governador Reinaldo Azambuja em entrevista à TV Morena nesta quinta-feira (10). “Estão nascendo menos crianças no Brasil e essa diminuição de matrículas está acontecendo em todas as redes de ensino”, observou. Segundo o gestor, é necessário reestruturar a Rede Estadual em MS para que as escolas se adequem à nova realidade social.

A medida vem sendo adotada pela SED desde o ano passado com a unificação de escolas e o fim da abertura de novas turmas. Para a secretária de Estado de Educação, Maria Cecilia Amendola da Motta, a mudança não afeta a qualidade do ensino, já que alunos e professores efetivos de escolas desativadas têm prioridade na realocação em outros locais.

Menos filhos por família

Números da Projeção de População (2018), elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o número médio de filho por mulher é de 1,77 no País. Essa quantidade deve chegar a 1,66 em 2060. “Imagina 45 mil alunos a menos em 10 anos. Então, temos que reestruturar a Rede e remanejar alunos para uma escola mais próxima”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Segundo o governador, a projeção populacional tende a diminuir o número de escolas por todo o País. “É uma tendência em Mato Grosso do Sul e em todos os estados, tanto na rede estadual quanto também nas redes municipais”, explicou. “Nós estamos falando em gestão pública. Temos que reordenar para economizar e facilitar ao pai e a mãe de ter uma escola próxima”, emendou.

Reordenamento das escolas

Com a queda na quantidade de alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino, a SED, atendendo orientação do Ministério da Educação, decidiu otimizar espaços públicos com o fechamento de quatro escolas: EE Abadia Faustino Inácio, no município de Camapuã; e EE Riachuelo, EE Zamenhof e EE Otaviano Gonçalves da Silveira Junior, em Campo Grande.

À imprensa Maria Cecília frisou que a medida não prejudica o ensino público estadual. “Com esse fatores da diminuição da natalidade e da quantidade de matrículas é normal que ao longo do tempo tenhamos que otimizar a estrutura da Rede Estadual”, falou. “Com o recurso economizado podemos investir em outras unidades e melhorar a qualidade da educação”, afirmou.

Comentários:

José Mendes: Mas é normal cair. Existem: escolas técnicas, o estado não terá (se não me engano) o ensino de base, sem contar que tem ensino tipo EJA, e falta de interesse...

PUBLICIDADE