PUBLICIDADE

Campeão de votos, capitão Contar também pode disputar comando da Assembleia

Campo Grande News em 05 de Dezembro de 2018

Divulgação

Contar (ao centro) reforça sentimento de "renovação" emanado pelo eleitor para defender candidatura ao comando da Assembleia

Prestes a chegar à Assembleia Legislativa levado por uma votação recorde na eleição de outubro na história do Estado, o capitão do Exército Renan Barbosa Contar, o Capitão Contar (PSL), admite colocar “o nome à disposição” na disputa pelo comando da Casa de Leis a partir de 2019. O projeto é alvo de conversações nos bastidores políticos do Estado, tendo respaldo de seus correligionários e até mesmo insinuações em eventos públicos sinalizando apoio de entidades da sociedade civil – bem como uma eventual disputa pelo cargo.

“Sou deputado eleito, uma pessoa nova na política. Quero fazer parte do time que vai fazer algo diferente pelo Estado”, disse Contar ao Campo Grande News. Ele lembrou que, embora a disputa não envolva diretamente o eleitor – já que a votação envolve os 24 deputados estaduais –, “eticamente o que as pessoas querem é renovação”, algo que vincula diretamente ao resultado que atingiu nas urnas.

“Fui o mais votado (em outubro), com 78.390 votos. Sinal de que a maioria das pessoas quer essa renovação”, destacou o futuro deputado que, nessa perspectiva, confirmou interesse na disputa. “Coloco o meu nome à disposição para renovação também na Assembleia”, prosseguiu Contar, afirmando “acompanhar de perto” as movimentações no Legislativo e considerar, sem citar nomes, que na Casa há pessoas “que estão há muitos anos e nem sempre comprometidas ou ideais para comandar a Assembleia”.

Experiência

Embora vá exercer um mandato eletivo pela primeira vez, o Capitão Contar não coloca como exigência para comandar o Legislativo. “O tempo de casa, ao meu ver, não necessariamente significa que se tem compromisso ético com as pessoas. Não é o tempo de Casa que vai definir qual é o melhor representante popular, e sim o comprometimento de cada um”.

Contar coloca como exigências, tanto para “ser um bom deputado” como para comandar a Casa, “estar ao lado do povo e seguir o regimento (interno, o conjunto de regras a ser seguido pelo parlamento e seus integrantes)”. “Precisa ter experiência política para seguir o regimento, fazendo o correto? Se presidir a Casa, compor a Mesa for estritamente seguir o regimento, a ética e a lei, também estou preparado”.

Já a possibilidade de obter os votos necessários em uma eventual disputa, o futuro parlamentar condiciona “à cabeça e ao coração de cada deputado”. Na sua avaliação, o papel da Mesa Diretora deve ser pacificador e isento. “Tem de estar ao lado da verdade. Acho que uma bandeira de renovação é boa tanto para o governo como para a sociedade”.

Caso a mobilização em torno de Contar seja mantida, indicará uma disputa pelo comando da Assembleia. Além do estreante do PSL, o PSDB já confirmou o nome de Paulo Corrêa como candidato a presidente da Mesa Diretora.

PUBLICIDADE