PUBLICIDADE

Operação em MT e MS revela quadrilha que transportava toneladas de drogas

Campo Grande News em 29 de Novembro de 2018

A Operação Captare prendeu duas pessoas na manhã desta quinta-feira (29) em Campo Grande. Segundo as investigações, os alvos da ação na Capital davam abrigo para os traficantes responsáveis por levar toneladas de drogas da fronteira de Mato Grosso do Sul para cidades do Mato Grosso. As ações, realizadas nesta manhã por policiais dos dois estados, tem objetivo desarticular uma organização criminosa suspeita da movimentação de 2 toneladas de maconha entre rodovias de MT e Mato Grosso do Sul.

Em Campo Grande, duas pessoas foram presas: Joazo Vieira da Silva, de 62 anos e o sobrinho dele, interno do IPCG (Instituto Penal de Campo Grande). Segundo o delegado Reginaldo Salomão, da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), a casa de Joazo Vieira da Silva, no Jardim Itamaracá, era usada como pousada para os traficantes responsáveis por levar a droga até o estado vizinho.

Divulgação

Os três presos em Dourados na Operação Captare

O esquema começa de dentro do Instituto Penal, com o sobrinho do idoso. O interno - que não teve o nome divulgado pela polícia - ligava de dentro do presídio para Ponta Porã e combinava com os traficantes a estadia deles na casa do tio. Com os carros e até carretas, carregadas de maconha, os suspeitos vinham para Campo Grande e paravam na residência.

Os traficantes pagavam aluguel para dormir na casa de Joazo Vieira e descansar antes de pegarem a estrada novamente. “Eles pagavam em dinheiro ou em drogas. Que eram vendidos pelo Joazo no bairro”, contou o delegado.

Ainda conforme Salomão, a casa ficava em um ponto estratégico, bem próxima a rodovia BR-163. “Ele deixou o matagal em volta da casa bem alto, para esconder os carros dos traficantes, não tinha como ver de fora”, detalhou. Além do mandado de prisão de prisão, Joazo ainda foi flagrado com um tablete de maconha e acabou preso por tráfico de drogas.

Outras três pessoas foram presas em Dourados durante a operação. Elas foram identificadas como Wallace Alberto Chireia de Souza, Maísa Oliveira Pereira e Ana Cláudia Pereira da Silva. É cumprido ainda um mandado de prisão em Coxim.

A operação

A DRE (Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes), do Mato Grosso deflagrou a Operação Captare na manhã desta quinta-feira (29) contra uma organização criminosa suspeita da movimentação de 2 toneladas de maconha entre rodovias de MT e Mato Grosso do Sul. Ao todo, são cumpridos 28 mandados de prisão preventiva, 22 mandados de busca e apreensão domiciliar e 2 mandados de apreensão de veículos em Cuiabá e Várzea Grande, Campo Grande, Dourados e Coxim. 

Captare é o nome de uma casta de anjos, presente na obra literária de ficção Ignavos, escrita por um investigador de polícia. Os Captares, ou rastreadores, como também são conhecidos, são tidos como uma espécie de “serviço secreto”, encarregados de caçar e procurar inimigos, aqui, fazendo uma referência aos traficantes.

PUBLICIDADE