PUBLICIDADE

FAB terá radares para detectar aviões do tráfico em Corumbá, Ponta Porã e Porto Murtinho

Campo Grande News em 28 de Novembro de 2018

Hélio de Freitas/CG News

Helicóptero da FAB no aeroporto de Dourados durante a Operação Ostium, em março de 2017

A FAB (Força Aérea Brasileira) vai instalar radares para detectar aviões do narcotráfico que voam baixo para fugir da fiscalização nas fronteiras brasileiras com a Bolívia e o Paraguai, países vizinhos de Mato Grosso do Sul. Os equipamentos serão instalados em Corumbá, Porto Murtinho e Ponta Porã, com a missão de acabar com os “pontos cegos” existentes na Linha Internacional.

Nesta terça-feira (27), o Ministério da Segurança Pública anunciou a liberação de R$ 140 milhões para a FAB comprar e instalar os equipamentos. Segundo o ministro Raul Jungmann, os radares vão reduzir a possibilidade de que armas e drogas cheguem às grandes cidades por via área.

"Temos cinco países vizinhos que são ou grandes produtores ou refinadores ou passagem de drogas. Substâncias que, quando ingressam por nossas fronteiras, se transformam em violência, em tragédia”, afirmou Jungmann à Agência Brasil.

Ao jornal “Estadão”, o comandante da Aeronáutica, Nivaldo Rossato, disse que os equipamentos vão suprir falhas na cobertura em baixas altitudes em Corumbá, Ponta Porã e Porto Murtinho, considerada a principal região do país para entrada de aeronaves ilegais.

De acordo com o tenente-brigadeiro do ar que comanda a Aeronáutica, essas áreas são monitoradas atualmente por aeronaves que gastam R$ 140 milhões por ano com manutenção e operação. Adquiridos pelo mesmo valor, os radares terão vida útil de 20 anos.

Rossato informou que o contrato com a empresa responsável será assinado em dezembro e os radares começam a operar no ano que vem. A liberação do dinheiro foi aprovada no dia 13 deste mês pelo Congresso Nacional. Segundo o comandante, o próximo passo da FAB será a contratação de radares móveis, para garantir efeito surpresa nas operações.

PUBLICIDADE