PUBLICIDADE

Operação de combate à pornografia infantil prende três em MS

Campo Grande News em 22 de Novembro de 2018

Três pessoas já foram presas nesta quinta-feira (22) durante a Operação Luz da Infância III, que investiga crimes de pornografia infantil em todo o Brasil. Um morador de Jardim - a 233 quilômetros de Campo Grande - foi o último a chegar na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) nesta manhã.

Segundo a delegada Marília de Brito Martins, o suspeito é engenheiro da Câmera de Vereadores de Jardim e sua casa era alvo de buscas e apreensão na cidade, mas foi encontrado pelas equipes policiais em Campo Grande e acabou preso em flagrante. Ele deve ser transferido para a cidade ainda hoje.

Um jovem de 21 anos também foi preso, no Jardim Tijuca, após policiais civis encontrarem imagens de pornografia infantil no computador e no celular dele. O terceiro suspeito foi detido em Iguatemi - 466 quilômetros da Capital. Não há detalhes da prisão e os nomes não foram divulgados pela polícia.

Além dos três detidos, um técnico de laboratório de 37 anos foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos. Segundo delegado Carlos Delano, da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios), o suspeito seria um dos cabeças de uma rede de pornografia infantil.

Em Mato Grosso do Sul as equipes tinham cinco alvos - três deles em Campo Grande e dois nas cidades de Jardim e Iguatemi. Foram realizadas buscas por materiais de pornografia infantil em seis endereços, quatro deles na Capital.

As ações acontecem simultaneamente em 18 estados brasileiros e no Distrito Federal. Ao todo são 69 mandados de busca e apreensão, que visam prisões em flagrante por armazenamento de pornografia infantil.

Essa é a terceira fase da operação. A primeira aconteceu em outubro de 2017 e em Mato Grosso do Sul resultou na prisão de duas pessoas, um advogado e um vendedor. Em maio uma nova ação cumpriu nove mandados de busca e apreensão e terminou com quatro prisões em Campo Grande - entre eles o policial civil Paulo Manoel Eugênio Elesbão Silva, de 36 anos - e outros três em Dourados, Glória de Dourados e Naviraí.

PUBLICIDADE