PUBLICIDADE

Suspeito de executar filho de ex-PM cigarreiro é preso na fronteira

Campo Grande News em 15 de Outubro de 2018

Porã News

Kelvis Rodrigues e o paraguaio (de costas), presos hoje em Pedro Juan Caballero

Um brasileiro foragido por vários crimes e um paraguaio, também procurado pela justiça do país vizinho, foram presos na madrugada de hoje (15) em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande. Kelvis Fernando Rodrigues, o “Cabelo Mexicano”, é suspeito de participação na execução do sul-mato-grossense João Victor Richena Costa, 17, na noite de 26 de julho deste ano, em Salto Del Guairá, perto de Mundo Novo. O adolescente foi morto com pelo menos 30 tiros.

Morador em Rio Brilhante, Richena era filho do ex-policial militar Fábio Costa, conhecido como “Pingo” e “Japonês”, citado em operações contra a máfia do cigarro desencadeadas em Mato Grosso do Sul e ligado à quadrilha de Ângelo Guimarães Ballerini, o Alemão, preso no mês passado, na Operação Nepsis.

Junto com Kelvis foi preso o cidadão paraguaio Antonio Osorio Gómez, também procurado por vários crimes naquele país. A brasileira Stefani Carneiro Ferraz Camarini estava na casa e a polícia investiga se ela tem ligação com crimes na fronteira.

Na casa onde o brasileiro e o paraguaio foram presos, na rua Alejo Garcia, agentes do Departamento de Combate ao Crime Organizado da Polícia Nacional encontraram várias armas, como um rifle Martford com dois carregadores, uma pistola Jericho calibre 9 mm com um carregador, uma pistola Glock com dois carregadores, um revólver calibre 44 com 10 cartuchos, dois celulares e 61 cartuchos 9 mm

Também foram apreendidos um colete à prova de balas, rádios comunicadores, capacetes, uma Toyota Hilux blindada, uma caminhonete Nissan, outra caminhonete Chevrolet e nove pequenas porções de maconha.

Citado na Operação Oiketikus por ligação com policiais militares presos por envolvimento com o contrabando de cigarro, Kelvis é procurado no Brasil por narcotráfico, lavagem de dinheiro, tráfico de armas e outros crimes.

PUBLICIDADE