Reinaldo participa de carreata e diz que nenhum outro governo foi tão presente em Corumbá

Rosana Nunes em 22 de Setembro de 2018

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Ao lado dos candidatos ao Senado e da região, Reinaldo percorreu ruas de Corumbá numa grande carreata

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, candidato à reeleição pelo PSDB, participou na tarde deste sábado (22) de uma carreata que percorreu os principais pontos de Corumbá e terminou no ginásio do Corumbaense, onde houve um comício com os candidatos da região. Os dois candidatos ao Senado pela coligação, Nelsinho Trad (PTB) e Marcelo Miglioli (PSDB); o prefeito Marcelo Iunes e os candidatos a deputado federal, Beatriz Cavassa (PSDB), e a deputado estadual, Evander Vendramini (PP), percorreram as ruas da cidade junto com o governador.

Antes, em entrevista ao Diário Corumbaense, Reinaldo frisou que nenhum outro governo foi tão presente como o atual em Corumbá e garantiu tantos investimentos, como em saneamento. Mais de R$ 85 milhões, por meio da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), em parceria com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), ampliaram os sistemas de captação e bombeamento evitando colapso na distribuição. Na Saúde, Reinaldo autorizou a transferência de R$ 11,965 milhões para reforma e ampliação do Hospital de Corumbá com a construção do novo Pronto-Socorro, reativação do centro obstétrico da maternidade, UTI neonatal e abertura de novos leitos. A execução das obras está sob responsabilidade da Prefeitura.

O governador também citou o maior programa de recomposição asfáltica do perímetro urbano de Corumbá e Ladário, no valor de R$ 23 milhões. São 273,4 mil m² de vias recebendo novo pavimento, usando 12 mil toneladas de concreto betuminoso. O bairro Padre Ernesto Sassida, que tem 1.200 casas populares entregues sem infraestrutura pela gestão estadual anterior, hoje recebe drenagem e pavimentação numa parceria do Estado e Município. No total, Corumbá vem recebendo da administração de Azambuja mais de R$ 150 milhões em saneamento básico, habitação, infraestrutura, saúde, segurança, educação, esporte e cultura e recapeamento urbano. A Caravana da Saúde ainda realizou mais de sete mil cirurgias de catarata na região.

"Quero continuar sendo parceiro da cidade, se o corumbaense entender que isso deve continuar, que nos dê a oportunidade, porque é o governo mais presente que Corumbá teve nas últimas gestões. Mas, nós vamos respeitar sempre a decisão do eleitor, que é livre, soberano nas suas convicções, para que decida o que entende como melhor. Estou tranquilo e confiante", frisou.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Governador destacou importância de Corumbá e Ladário elegerem seus representantes

Sobre a eleição de representantes da região para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa, Reinaldo Azambuja disse que isso vai ajudar a fortalecer a política local. “Nós temos a Bia (Cavassa), candidata a deputada federal; o Evander (Vendramini) e o Chicão (Viana), que são da nossa coligação e são candidatos a deputado estadual. É importante a consciência do corumbaense de que a cidade tem chances de eleger deputado federal e deputados estaduais e a gente vai lutar pra isso, porque saindo daqui a representatividade, os eleitos estarão compromissados com a população daqui, terão uma responsabilidade enorme. É fundamental a eleição de representantes para poder trabalhar e trazer mais investimentos”, afirmou a este Diário.

Operação Vostok

Perguntado sobre a Operação Vostok, deflagrada no dia 12 de setembro, que investiga suposto esquema que teria concedido créditos irregulares à empresa JBS, controlada pela J&F, dos empresários Joesley e Wesley Batista em troca de propina, e envolveu 13 prisões temporárias, incluindo a de Rodrigo Souza e Silva, filho do governador, Reinaldo foi enfático.

“Nós não temos nada a esconder. Nosso governo é transparente, aberto. Só estranhei uma operação dessa faltando 20 dias para a eleição. Nunca vi prender uma pessoa para ouvir, ainda mais pessoas que estavam dispostas a falar e nunca se esconderam. Tanto que todo mundo foi ouvido, não teve nenhum depoimento contraditório àquilo que a gente sempre disse, que esse grupo (irmãos Batista) era de picaretas, que roubou o Brasil e que a palavra dos delatores não é verdade, é mentira porque nós os enquadramos para serem pagadores de tributos para Mato Grosso do Sul. Hoje, eles pagam impostos para o Estado, até então não pagavam”, destacou o governador, que também prestou depoimento na ação. Sem a prorrogação da prisão temporária de 5 dias, os investigados foram soltos no dia 16 de setembro.

Em relação à campanha eleitoral, o governador disse que tem sido atípica. “Acho que é uma campanha diferente. Mais curta, onde os candidatos, a maioria sem proposta alguma, só faz ataques à honra, às pessoas e nós mostramos o governo que fez, que está fazendo e queremos continuar fazendo por Mato Grosso do Sul. Confio muito que no dia 07 a vitória será daqueles que acreditam no jeito novo de fazer as coisas. Um governo presente nas cidades, apoiando e trazendo investimentos para a gente melhorar a qualidade de vida das pessoas”, concluiu.  

PUBLICIDADE