Agesul libera parcialmente o acesso à MS-228 e serviço de balsa é retomado

Da Redação em 18 de Agosto de 2018

Divulgação/Arquivo Agesul

Em alguns trechos, o nível da água represada sobre a estrada chegou a dois metros

Com o retorno das águas do rio Paraguai ao seu leito na região do distrito de Porto da Manga, em Corumbá, por conta da enchente que ocorre no Pantanal desde março, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) anunciou a liberação, a partir das 11h deste sábado (18), ao tráfego de veículos de passeio e utilitários o trecho da rodovia MS-228 entre a MS-184 e a BR-262, que estava interrompido desde maio.

Também será retomado o serviço da travessia de balsa no rio Paraguai, que é feito a partir da MS-228, no Porto da Manga. Segundo o chefe da Agesul em Corumbá, Luiz Mário Anache, a proibição do tráfego de caminhões será mantida porque ainda existem percursos úmidos que podem ocasionar transtornos aos condutores, como atoleiros. A liberação parcial do trecho restringe o limite de velocidade em 60 km/hora, informa nota da Agesul.

Pista em recuperação

A interrupção do tráfego no referido percurso – compreendido entre o Lampião Aceso, trevo com a BR-262, na entrada da cidade de Corumbá, ao entroncamento da rodovia MS-228 com a MS-184, Curva do Leque, totalizando 80 km – ocorreu devido ao transbordamento do rio Paraguai, que alagou a região do Porto da Manga e, por consequência, deixou a via submersa. Em alguns trechos, o nível da água represada sobre a estrada chegou a dois metros.

Para liberar parcialmente o tráfego na MS-228, entre a BR-262 e a MS-184, a Agesul vem realizando serviços de restauração da estrada cascalhada, principalmente na região de maior influência do rio Paraguai. Em alguns pontos mais críticos, com a vazão da água, constatou-se a pista solapada, criando vários buracos profundos que poderiam causar acidentes. O acesso de caminhões à MS-228 deve ser feito pela BR-262 e MS-432 (distrito de Albuquerque). Com informações da assessoria de imprensa. 

PUBLICIDADE