Mãe denuncia que adolescente foi estuprada e ficou em coma alcoólico em trote universitário

Campo Grande News em 20 de Março de 2018

Uma adolescente de 17 anos ficou em coma alcoólico e sofreu abuso sexual durante uma festa open bar organizada por estudantes universitários, ontem (20) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O caso foi denunciado na 1ª Delegacia de Polícia e será investigado pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

De acordo com a rádio Grande FM, a denúncia foi feita pela mãe da estudante, caloura de um dos cursos da área de engenharia da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).

Moradora em Nova Andradina, cidade a 190 km de Dourados, a estudante foi aprovada no curso da UFGD e se instalou na cidade onde fica a sede da universidade para iniciar o ano letivo nesta semana.

Ontem de manhã, a adolescente participou junto com outros calouros do trote organizado pelos próprios estudantes e participou da arrecadação de dinheiro nos semáforos da área central de Dourados. O dinheiro foi usado para bancar a festa open bar, que ocorreu no Bloco dos Sacudos, um espaço de festas na Avenida Indaiá, região oeste da cidade.

Na tarde de ontem, a mãe da adolescente foi informada através de ligação telefônica por um funcionário do Hospital da Vida que a estudante estava internada em coma alcoólico. A mãe foi para Dourados e após ficar sabendo que a filha também tinha sofrido abuso sexual ela procurou a polícia. Outro caso semelhante de adolescente abusada nas festas dos trotes foi denunciado domingo (18) à polícia em Dourados.

Apesar de proibidos, os trotes organizados pelos próprios veteranos das universidades continuam em Dourados. Na UFGD, por exemplo, são feitas campanhas contra os trotes violentos e a universidade organiza uma programação com atividades recreativas para marcar a recepção aos calouros.

Nesta quarta-feira (21), a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis recepciona os calouros no auditório central da Unidade 2, às 08h e às 19h. De amanhã até quinta haverá atividades de integração, como embaixadinha com bola de tênis; chute ao alvo, arremesso de bambolê, futsal, truco e batalhas de rimas.

PUBLICIDADE