Diário Corumbaense http://rssgenesis.sourceforge.net/ Feed com as últimas notícias publicadas en-us Diario Corumbaense Wed, 24 May 2017 18:38:21 -0300 Wed, 24 May 2017 18:38:21 -0300 Notícias RSS Genesis 1.1 http://rssgenesis.sourceforge.net/links/ Go! Search: q http://www.google.com/search Sanesul realizou manutenção em Ladário e não em Corumbá http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94236 <p>A Sanesul divulgou na manhã de hoje (24), comunicado aos moradores de Corumbá sobre possível interrupção no fornecimento de água na cidade em virtude de necessidade urgente de manutenção na adutora de saída da Estação de Tratamento de água.</p> <p>No fim da manhã, a Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul enviou nota corrigindo a informação. Na verdade, o serviço que foi realizado às 11h30 de hoje (24) refere-se ao município de Ladário. A previsão de normalização do abastecimento da cidade vizinha continua sendo às 18 horas desta quarta-feira.</p> <p>A concessionária alerta que é importante que a população evite o desperdício até que se normalize o abastecimento. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo SAC - Serviço de Atendimento ao Consumidor 24 horas, gratuitamente, pelo telefone: <a href="tel:0800%2067%206010" target="_blank">0800 67 6010</a>.</p> Wed, 24 May 2017 19:23:14 GMT notícias Ex-prefeito de Campo Grande é condenado por corrupção e lavagem de dinheiro http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94234 <p>Em sessão que durou menos de uma hora, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) condenou por unanimidade o ex-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PROS), a oito anos e quatro meses de prisão em regime fechado. A votação aconteceu nesta quarta-feira (24) e julgou a ação referente à Operação Adna, que investigou o “golpe do cheque em branco”.</p> <p>Essa é a primeira reunião da Seção Especial Criminal, já que foi criada recentemente. Nos bastidores, o julgamento de hoje é considerado histórico, pois esta seria a primeira vez que um ex-prefeito é condenado por corrupção. O relator do caso, desembargador Luis Claudio Bonassini, é o mesmo que afastou Gilmar do cargo de prefeito, em agosto de 2015.</p> <p><div class='img img-pequena'><p class='credito'>Fernando Antunes/CG News/Arquivo</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/300x225-198d3e7add79ff9ea03d986ef38b200b-1d60.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/300x225-198d3e7add79ff9ea03d986ef38b200b-1d60.jpg&w=336' /></a><p class='legenda'>Gilmar Olarte quando foi preso pelo Gaeco no dia 15 de agosto de 2016, alvo da operação Pecúnia</p></div></p> <p>Olarte é acusado de pegar folhas de cheque “emprestadas” de fiéis da igreja Assembleia de Deus, antiga Nova Aliança – daí o nome dado à operação –, e trocar por dinheiro com agiotas. Os recursos, que chegaram a somar prejuízo de R$ 800 mil para as vítimas, foram arrecadados para quitar dívida da campanha eleitoral de 2012, quando o pastor evangélico, fundador da Adna em Campo Grande, candidatou a vice-prefeito na chapa de Alcides Bernal (PP).</p> <p>Os seis desembargadores presentes seguiram o parecer do relator, desembargador Luis Claudio Bonassini, pela condenação de Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Somando os dois crimes, chegou-se a oito anos e quatro meses de prisão, além multa a ser estipulada.</p> <p>No entanto, a detenção não será imediata, já que o acórdão (conteúdo da decisão) precisa ser publicado no Diário Oficial da Justiça – não há prazo para tal. A partir de então, serão expedidas as ordens de prisão, confirmou o TJ.</p> <p>Durante a sessão, Bonassini leu o relatório, cujo conteúdo afirma que não prosperou a tese de Olarte, de que ele desconhecia a conduta de Ronan Edson Feitosa de Lima, que exerceu a função de assessor especial, também réu e preso pela operação. Luiz Márcio dos Santos Feliciano, que teria ajudado o pastor nas negociações com as vítimas, também foi condenado hoje.</p> <p>O ex-prefeito também não trouxe provas, continuou a acusação. Pois, aos invés de procurar a Polícia, Gilmar Olarte contratou um advogado para negociar os pagamentos, intermediou fuga e ainda ofereceu cargos na Prefeitura de Campo Grande para a família de Ronan. Em relação à camionete Mitsubshi Triton, "emprestada" por Luiz para o ex-prefeito, será perdido em favor da União. O relator afirma que o veículo foi comprado por R$ 30 mil para lavagem de dinheiro. </p> <p>Antes de começar a sessão, os desembargadores Paschoal Carmello Leandro e Francisco Gerardo de Souza se declararam impedidos de presidir a ação, que foi comandada por Carlos Contar. Além deste último desembargador, outros cinco: Jairo Roberto dos Quadros, José Ali Ahmad Neto, Geraldo de Almeida Santiago, Luis Gonzaga Mendes Marques, Dorival Moreira dos Santos, além de Bonassini. No total, sete votos a favor da condenação e nenhum contra.</p> <p>Para o relator, o ex-prefeito também não provou que houve conspiração contra ele, como argumentou. Ao contrário, os fatos apontados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) foram comprovados.</p> <p>Ronan Feitosa, que está preso há sete meses, foi condenado a pena de quatro anos e seis meses. Mas, como já se encontra em detenção, cumprirá em regime semiaberto. Luís Márcio, terceiro réu na ação, recebeu pena de um ano de reclusão e multa. Mas, devido a necessidade de tratamento, atestado pro laudo psiquiátrico, foi transformado em obrigação de tratamento ambulatorial por dois anos.</p> <p><strong>Votos</strong></p> <p>Todos os sete desembargadores da sessão criminal votaram pelas condenações. José Ali Ahmad Neto chegou a pedir vistas do processo por uma semana, mas Bonassini argumentou que o processo é virtual. Jairo foi o primeiro a votar, afirmando que não tinha dúvidas de que o que está na ação é de fato o que aconteceu.</p> <p>O desembargador Luis Gonzaga Mendes Marques afirmou que achava que o patamar da pena podia ser maior, mas concordou a pena estabelecida. Como a presença da defesa não é necessária, nesta fase do julgamento, o advogado que representa Gilmar, Renê Siufi, não participou da sessão. A reportagem tentou, via telefone, conversar com ele, mas a ligação não foi atendida.</p> Wed, 24 May 2017 16:09:03 GMT notícias Rodada com o 6º Distrito Naval tem 143 pequenos negócios inscritos http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94233 <p>Estão encerradas as inscrições para o Fomenta - Rodada de Negócios realizada pela Marinha do Brasil, por intermédio do comando do 6º Distrito Naval de Ladário, e o Sebrae/MS, na qual micros e pequenas empresas e produtores rurais apresentarão seus produtos e serviços aos responsáveis pelo processo de compras do órgão em Mato Grosso do Sul.</p> <p>A iniciativa acontece no dia 31 de maio, na sede do Sebrae em Campo Grande (<a href="http://t.emailmkt.sebrae.ms/wf/click?upn=HkXhUxPKtoeIDlpB4Oh-2Bk2Xl8TJJk9gvlVejnOoRtoIjPdeTajhr0xPMpABDXwOcd5kB-2BeZkWtloKZgh0xAmjm-2FXXZu9oNjbG2RBxdfUVdjiotd029LUDT2jgVrsbzwxjLW0RWWu1gNAC-2FG4h68a3rnV6O8AW6rL4EF-2B1ZWNrND7IoV6JG5OMn9MIx8FGvYk28v9ZLOSmekJrdXhSmREyYQErOuzddwPk9aUvPNnkrLiXwPzWTprGoBE4dGa9Tll2m-2FC9TSFQD2kGvooT9NY6fWx-2BJl-2B-2FCXutON5bVzpbY6yINi2YAjWi090eU9tuwgg-2BC7-2BY6swe-2F4jcrDIxVXeeiHt17ktNfWM-2BBrtXhMiyHA7THUhyRSvMZPCLwZ91eGBsIL5DdjFyY-2FfDuVGRvOid7loYBCVAYTkcpY1-2FWfJSYE-3D_BPb2i-2FOgD2ysJaX4s0RIaNnFFl8SFAP6SlS73ztmXzXwfKAX-2BppzZTvGKMTyT8HM1AcQiQ4-2FdAgrmJaqpjlmvdrCoHYFYqfTrLbduIR61z-2B37rGGXsCu7q3J6uHIA7rZXnz2Hf8bXwqWUxr5OM-2BW4C1nKKUtl-2FikIRSp4gcv9oeHkaskQmutLSU0cZ1VQ09VlHkDsgI4TlIiv25TeslSpbVREyZdW4CN2d-2FMqccf38nk8Ca-2BMcd5wdmizGBrocctQwLCaMkDhJD3uCWBfSWqvvD5Ln8J2wBMnvQEdxP1DMIr1tcwuY4l4-2Fjz9sOPiaGUCm7h1OS2s26xF4v90NFbaJOlFkfRhzZLC-2BeEgvMRrPST-2FySQZHrpqP-2F6KXNoTRX1c17auwRFONtqYgw36Nw5h7SFLaHivYuM9y0mZsRsQFgucdXmi6ZjhLh4-2BBMIe-2FHry-2Fzj0nhwp8UZLs6FL6zRZvOCpytDtRpZ9juNlejIkz0-3D" target="_blank">Av. Mato Grosso, 1661</a>), com reuniões que serão agendadas para um dos quatro horários disponíveis: 08h, 10h, 14h ou 16h. Haverá ainda, no dia seguinte, duas turmas - às 08h e às 14h - de capacitação de fornecedores, em que serão explicados os critérios e condições necessárias para fornecer produtos e serviços à instituição pública. As capacitações serão realizadas.</p> <p>Em 2016, o volume de compras do 6º Distrito Naval de Ladário chegou a R$ 29 milhões de 245 empresas fornecedoras (mais de 90% micros e pequenas).  Porém, ainda há um grande potencial para que mais empresas de Mato Grosso do Sul participem deste processo, já que, do total de fornecedores, apenas 57 são do estado; o que representa R$ 7,15 milhões de todo o valor comprado.</p> <p>Entre os benefícios da Marinha aos pequenos negócios estão: licitações exclusivas de até R$ 80 mil; benefício no critério de desempate; compra de no mínimo 30% de gêneros alimentícios da agricultura familiar; garantia de pagamento; transparência e confiança; compras sustentáveis; fortalecimento da economia local. As informações são da <em>assessoria de imprensa do Sebrae</em>. </p> Wed, 24 May 2017 19:52:00 GMT notícias Torneio de Futebol de Mesa de Corumbá tem inscrições abertas http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94232 <p>Vai acontecer nos dias 10 e 11 de junho, o 1º Torneio de Futebol de Mesa de Corumbá. A competição será realizada no espaço Toca do Botão Caçula, localizado na rua Oriental, 579. As inscrições podem ser feitas no local.  Para a participação na disputa será cobrada uma taxa simbólica de R$ 5, que vai servir para a compra de troféus, medalhas e brindes.</p> <p><div class='img img-grande'><p class='credito'>Anderson Gallo/Diário Corumbaense </p><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/botao_01-6f2c.jpg&w=753' /><p class='legenda'>Competição terá duas categorias: juvenil e adulto</p></div></p> <p>Os jogadores farão parte de um cadastro para que de acordo com os resultados obtidos na competição, seja estabelecido um ranking de participantes na região. De acordo com Paulo Sidney Medina de Amorim, criador da Toca do Botão Caçula (TBC), os melhores colocados poderão disputar competições estaduais. “Temos o objetivo de realizar um ranking na região que dará vaga para disputas em nível estadual com passagens oferecidas pela Federação de Futebol de Mesa de Mato Grosso do Sul (Fefumems)”, disse o organizador ao <strong>Diário Corumbaense</strong>.</p> <p>A competição será dividida em duas categorias: juvenil (até 17 anos) e adultos (acima de 18). Quem não tiver o kit com os times para a disputa, pode participar utilizando material fornecido pelo espaço. O chaveamento será realizado após o término das inscrições, que vão até o dia 10 de junho.</p> <p>Para mais informações, os telefones de contato são: (67)  3232-4105 e (67) 9 9917-0082. </p> Wed, 24 May 2017 19:25:00 GMT notícias Couro, crochê e calça flare: algumas tendências democráticas que fazem sucesso no outono/inverno http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94231 <p><div class='img img-media'><p class='credito'>Sahar Safa</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/calca_couro_moda-b9dd.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/calca_couro_moda-b9dd.jpg&w=450' /></a><p class='legenda'>Peças em couro têm sido as sensações do outono/inverno 2017</p></div>O frio começa a chegar “de mansinho” em Corumbá. De acordo com o site Climatempo, a mínima durante os próximos dias pode ser de 17 graus Celsius e máxima de 32ºC.  A cidade já registra dias com temperaturas agradáveis e noite com temperaturas baixas.</p> <p>É claro que essa alternância de temperaturas interfere na moda. O couro tem feito sucesso aqui em Corumbá e nos principais polos de moda do país. Uma das principais empresárias do ramo da Moda, Tahani Ybrahim, disse que esta é a segunda remessa de peças em couro que recebe para a temporada. “O couro tem  feito sucesso na cidade, tanto que esta é minha segunda aquisição de peças. Além de vendas locais, tenho feito venda pelas redes sociais para todo o Brasil. O couro é sucesso”, garante a lojista.</p> <p>Clássico e atemporal. Assim as peças em couro são descritas nos principais sites de consulta de moda. Para o inverno 2017, o couro está entre os tecidos queridinhos da estação, só perde o favoritismo para o veludo molhado. Ao mesmo tempo que o couro é super elegante e sofisticado, ele faz parte de produções casuais no inverno. Já que é um tecido mais robusto, tende a fazer muito sucesso durante a estação mais fria do ano em qualquer composição.</p> <p><div class='img img-grande'><p class='credito'>Sahar Safa</p><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/moda_croche-83d3.jpg&w=753' /><p class='legenda'>O crochê retorna à moda, garantindo elegância </p></div></p> <p>Crochê das vovós? Não..não... crochê  para todas as idades. O crochê vem inserindo um ar de delicadeza, de aconchego e é claro, de elegância. O ensaio feito pela empresária Tahani, para divulgar seus produtos, mostra toda a harmonia dessas peças. A fotógrafa Sahar Safa, realiza os ensaios com a lojista, conseguiu captar em detalhes estas peças que estão com força total nesta temporada de inverno 2017. As peças combinam com tudo e vão desde o ar “menininha” e “delicada”, ao de “poderosa” e "despojada”.</p> <p>Para quem gosta de ousar, de marcar território, e de relembrar a moda dos anos 70, as calças flare estão em alta também. Tahani frisou que essas peças são de “total elegância e deixam a mulher muito mais feminina, devido à cintura alta”, concluiu.</p> <p><strong><div class='img img-grande'><p class='credito'>Sahar Safa </p><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/calca_flare__moda-aae3.jpg&w=753' /><p class='legenda'>Calça flare pode ser usada em todas as estações</p></div>Dicas</strong></p> <p>As flares podem ser usadas em todas as estações. As sandálias podem ser substituídas por botas, com ou sem salto. Casacos de alfaiataria, tricôs pesados e molengos, paletós e jaquetas de couro criam, cada um, um efeito diferente no look. Para completar, você pode complementar usando lenços ou cachecóis. A flare jeans é bem versátil e a mais usada entre a maioria das mulheres. Ela pode criar um look mais despojado com uma camiseta moderna, ou mais clássico, se você combinar com uma camisa de seda.</p> <p>Uma calça de couro fica ótima para usar durante a noite, mas também vão bem durante o dia, dependendo do evento. Pode funcionar a mistura da textura do couro com tricô ou paetê.</p> <p>Atenção, mulheres  com quadril largo: é aconselhável usar com salto mais grosso e com partes de cima mais soltas, que fiquem em cima da linha do quadril. Valorizar os ombros com peças mais estruturadas nessa região ajuda a equilibrar a silhueta, bem como chamar a atenção para o colo.</p> <p>Mulheres com ombros largos: na parte de cima do corpo podem usar peças com alças mais finas, colares delicados, decote V, ou ainda usar um cinto largo para chamar a atenção para o quadril.</p> <p>Mulheres baixas: esse modelo pode achatar ainda mais quem é baixinha, por isso, é melhor que usem salto alto e blusas com um tom parecido com o da calça, pois assim, conseguem alongar a silhueta. Com informações do site <a href="https://www.dicasdemulher.com.br">https://www.dicasdemulher.com.br</a>.</p> Wed, 24 May 2017 15:35:42 GMT notícias CCJ do Senado pode apreciar PEC sobre eleições diretas na semana que vem http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94230 <p>A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado pode votar na semana que vem a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 67/2016, de autoria do senador Reguffe (sem partido-DF), que prevê a realização de eleição direta para presidente e vice-presidente da República em caso de vacância dos cargos nos três primeiros anos do mandato.</p> <p>Reconhecendo que uma proposta desse tipo tem uma tramitação muito longa tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados, o relator da matéria Lindbergh Farias (PT-RJ) conseguiu que o item entrasse na pauta desta quarta-feira (24). O parlamentar leu o parecer pela aprovação da proposta, que precisa passar por dois turnos de votação no Senado e na Câmara. Após a leitura do relatório foi apresentado um pedido de vista coletiva – que já estava acordado – e o vice-presidente da CCJ, senador Antônio Anastasia, disse que a matéria poderá ser votada na semana que vem.</p> <p><strong>Câmara</strong></p> <p>Ontem (23) deputados governistas conseguiram <a href="http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2017-05/apos-adiar-decisao-ccj-marca-nova-reuniao-e-exclui-da-pauta-pec-das-diretas" target="_blank">adiar a votação do relatório</a> favorável à PEC das eleições diretas. O projeto, de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), tem o mesmo objetivo da proposta que está em tramitação no Senado. Após o adiamento, a matéria foi retirada da pauta da comissão.</p> <p>A aprovação da proposta é defendida por parlamentares da oposição, principalmente depois da divulgação de denúncias envolvendo o presidente Michel Temer em esquema de pagamento de propina e troca de favores com empresários do grupo JBS, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato.</p> <p>Os oposicionistas pedem o <em>impeachment</em> de Michel Temer e querem evitar a possibilidade de o Congresso escolher um presidente interino. Já a base aliada quer a manutenção do texto constitucional vigente, que estabelece a realização de eleições indiretas (quando cabe ao Parlamento escolher) em caso de vacância dos cargos de presidente e vice-presidente da República.</p> Wed, 24 May 2017 18:45:00 GMT notícias Operação da PF tem mandados de prisão contra dez familiares de Beira-Mar http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94229 <p>Dez familiares e três advogados de Luiz Fernando da Costa, conhecido como Fernandinho Beira-Mar, estão entre os 35 mandados de prisão da Operação Epístolas, deflagrada hoje (24) pela Polícia Federal (PF). Cinco filhos dele, a irmã, uma ex-mulher, a sogra e sobrinhos estão entre os que tiveram a prisão preventiva pedida. A PF ainda não tem um balanço de quantos já foram presos. </p> <p>Sua irmã, que também era advogada de Beira-Mar, considerada um de seus braços direitos administrava seus bens e atividades ilícitas. Ela foi presa em casa, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A polícia não divulgou os nomes dos investigados.</p> <p>Segundo o delegado federal chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Rondônia, Leonardo Marino, o traficante era informado de todas as decisões da quadrilha, apesar de estar preso há 16 anos, sendo 12 anos no sistema penitenciário federal. O bilhete que alertou os agentes penitenciários e deu início à operação foi encontrado picotado em uma marmita descartada por Beira-Mar, e teve que ser remontado e periciado pelos agentes. Segundo a PF, não há indícios de conivência de servidores do presídio com o esquema.</p> <p>"A operação demonstra que, mesmo recluso há anos, o principal investigado ainda detém o controle do tráfico de drogas e diversas outras atividades em comunidades de Duque de Caxias", disse o delegado. "Ele controlava todas as ações. Ninguém poderia fazer nenhuma atividade sem seu consentimento."</p> <p>A PF cumpre hoje 22 mandados de prisão preventiva, 13 de prisão temporária e 85 de busca e apreensão . Outras 27 pessoas estão sendo conduzidas coercitivamente a depor.</p> <p>Beira-Mar também está sendo interrogado pela operação, e será transferido da Penitenciária Federal de Porto Velho ainda hoje. Os presos preventivamente serão transferidos para Rondônia, de onde saíram as decisões judiciais para a operação, emitidas pela 3ª Vara Federal.</p> <p><strong>Bilhetes</strong></p> <p>Para repassar as ordens aos subordinados, o criminoso utilizava bilhetes que eram passados a um preso que estava na cela ao lado. O detento recebia visitas íntimas e entregava os recados a sua mulher, que os escondia em seu corpo para ocultá-los da revista.</p> <p>O traficante tinha uma rede de confiança em Porto Velho, e chegava a gastar R$ 20 mil por mês apenas com passagens para as pessoas que recebiam e traziam os recados.</p> <p>Outras táticas da quadrilha eram mímicas e códigos que o traficante usava ao se comunicar com sua mulher em visitas virtuais, já que ela também está presa. Para repassar as mensagens, a quadrilha também se valia de <em>e-mails</em>, mas fazia o procedimento chamado pela PF de caixa morta. Mensagens eram escritas e salvas nos rascunhos, para que outras pessoas lessem e apagassem, sem que o texto tivesse que ser enviado a outro endereço de<em> e-mail.</em></p> <p>As investigações apontam que Beira-Mar tinha um patrimônio de ao menos R$ 30 milhões, e suas atividades haviam se diversificado, incluindo venda de gás, de água, de cestas básicas e cigarros em 13 comunidades de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O delegado explicou que a operação visa a enfraquecer economicamente a organização, que usava imóveis, casas de <em>show</em> e bares para misturar o dinheiro ilícito ao lícito. Empresários e gestores ligados a esses estabelecimentos estão entre os presos temporariamente na operação.</p> <p>Nas mensagens, Beira-Mar cita inclusive orientações para a compra de armas e de drogas em outros países e fala sobre homicídios feitos antes do período da investigação. O acusado dessas mortes está entre os presos, no Ceará.</p> <p>Os três advogados de Beira-Mar, segundo o delegado, deixaram de se limitar à defesa do preso, e passaram a ajudá-lo na coordenação das atividades ilícitas e na ocultação de bens. Além da irmã, foi preso um advogado no Rio de Janeiro e outro no Distrito Federal.</p> <p>De acordo com a PF, a quadrilha tinha influência inclusive na nomeação de pessoas para ocupar cargos de confiança na Câmara Municipal de Duque de Caxias, onde um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido hoje. Segundo o delegado, ainda não é possível afirmar se algum político tem participação no esquema.</p> <p>Entre as apreensões da operação estão R$ 100 mil em espécie, 150 caixas de cigarro e 200 cestas básicas.</p> Wed, 24 May 2017 15:27:23 GMT notícias Mega-Sena pode pagar R$ 34 milhões em sorteio nesta quarta-feira http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94228 <p>O sorteio 1.933 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 34 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta (24), em Santo Antônio de Jesus, na Bahia. De acordo com a Caixa Econômica Federal, com o valor integral do prêmio, o ganhador poderá comprar seis helicópteros. Se quiser investir na poupança, receberá mensalmente R$ 170 mil em rendimentos. A aposta mínima custa R$ 3,50.</p> <p>A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.</p> <p>Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.</p> Wed, 24 May 2017 18:01:00 GMT notícias Prefeitura cumpre primeira etapa técnica para ter liberação de recursos do Fonplata http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94227 <p><div class='img img-grande'><p class='credito'>Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense </p><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/dcmarca_cassio-0846.jpg&w=753' /><p class='legenda'>Secretário de Governo, Cássio Costa Marques, é o coordenador do projeto do Fonplata </p></div>A Prefeitura de Corumbá enviou nesta semana uma série de documentos ao Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento dos Países da Bacia do Prata). Essa é a primeira fase técnica para a liberação dos US$ 40 milhões (quarenta milhões de dólares) que serão investidos em projetos de infraestrutura urbana e socioambiental por toda a cidade.</p> <p>“Para dar prosseguimento ao processo, a primeira etapa era mandar essa documentação, que são pré-requisitos para o primeiro desembolso. São informações sobre a composição da unidade executora de projetos, as assinaturas dos responsáveis, os pareceres jurídicos, tanto da Prefeitura quanto da Procuradoria Geral da fazendo Nacional (PGFN), e o contrato de câmbio com bancos oficiais”, detalhou o secretário municipal de Governo, Cássio Augusto da Costa Marques.</p> <p>A próxima etapa, esclareceu o secretário, é a visita de técnicos do Fundo Internacional ao município, o que está programado para acontecer já no mês que vem. “Nessa primeira missão, chamada missão de arranque, os técnicos do Fonplata virão aqui e farão reuniões na Prefeitura para darmos início às operações de crédito e, consequentemente, a liberação dos recursos para inícios das obras”.</p> <p>Todo esse processo foi desencadeado após a assinatura do contrato, realizada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira e o presidente-executivo do Fonplata, Juan E. Notaro Fraga, no último dia 11 de abril. “O que mais tardou para encaminharmos essa documentação foi o parecer jurídico da PGFN, que chegou na segunda-feira (22) e encaminhamos imediatamente ao Fundo”, completou Cássio.</p> <p><strong>Negociações com o Fonplata</strong></p> <p>Em julho de 2008, no segundo mandato do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, o Município iniciou as negociações com o Fonplata (Fondo Financiero para el Desarrollo de la Cuenca del Plata, em espanhol), na época com o Projeto Curupah. Paralisado nos anos seguintes, o projeto foi retomado em 2016 com modificações e, finalmente, assinado em janeiro de 2017, em Brasília-DF, com o nome de Programa de Desenvolvimento Integrado (PDI) de Corumbá.</p> <p>Na ocasião, Ruiter reuniu-se no Ministério da Fazenda com o presidente-executivo do Fonplata, Juan E. Notaro Fraga, e a procuradora da Fazenda Nacional do Brasil, Fabiani Fadel Borin, para a assinatura do termo de US$ 40 milhões. O acordo resulta no maior pacote de obras públicas da história de Corumbá, superior até mesmo aos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “Não foi uma trajetória fácil, mas com muita persistência conseguimos concretizar a parceria”, explicou Ruiter.</p> <p>Outros US$ 40 milhões entram como contrapartida da Prefeitura de Corumbá e do Governo do Estado, como parte do acordo. É a primeira vez em nove anos que o órgão disponibiliza financiamento para um município brasileiro. “Nós rompemos esta barreira, é uma vitória para o município”, salientou o prefeito corumbaense. As informações são da <em>assessoria de comunicação da PMC</em>. </p> <p> </p> Wed, 24 May 2017 15:20:45 GMT notícias Fundação de Meio Ambiente alerta sobre proibição de ceva para animais silvestres http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94226 <p>A Prefeitura de Corumbá alerta que a prática de oferecer alimentos para atrair animais silvestres – chamada de ceva – é proibida por lei, configura crime. “Há uma resolução estadual de 2015 que prevê que a ceva para onça pintada, onça parda, lobo guará, cateto, queixada e ariranha é proibida. Essas seis espécies estão contidas nessa resolução, que, claramente, em seus artigos, proíbe o uso de ceva para observação ou atração de animais silvestres”, informou Marina Daibert, bióloga da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal.</p> <p><div class='img img-grande'><p class='credito'>Clóvis Neto/PMC</p><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/56871-resolucao-proibe-ceva-para-ariranh-f56a.jpg&w=753' /><p class='legenda'>Resolução proíbe ceva para ariranha e outros cinco animais silvestres</p></div></p> <p>De acordo com a bióloga, a prática da ceva prejudica a fauna. “Esses animais, uma vez na ceva, começam a ‘acostumar’ com a presença humana, são animais silvestres, muitas vezes carnívoros, topo de cadeia alimentar e não podem ter esse contato com o ser humano, pelo risco que podem causar. Uma vez ‘cevados’, acostumam com a presença e, depois, numa hora em que não tiver a ceva, na busca pelo alimento podem ir até uma comunidade ribeirinha ou a alguma região que tenha moradores. Nisso, podem causar algum tipo de acidente para essa população”, explicou Marina.</p> <p>Os próprios animais, acostumados a se alimentarem num determinado local, viram presas fáceis. “As onças, que sabemos que sofrem com a caça, e outras espécies, tornam-se alvos fáceis naquele local. Por conta do alimento fácil ofertado se habituam a frequentar determinado espaço e viram alvos de caçadores”, completou a especialista da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal.</p> <p><strong>A resolução estadual</strong></p> <p>A resolução número 8, de 28 de abril de 2015, editada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Econômico (Semade) estabelece em seu artigo 3º, que “é proibida a alimentação ou ceva de mamíferos de médio e grande porte silvestres em vida livre para atrair, aumentar a chance de observação ou garantir sua permanência em determinada localidade”.</p> <p>A normatização baseia as penalidades na Lei Federal nº 9.605/1998, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e no Decreto Federal nº 6.514/2008, que trata das infrações e sanções administrativas ao meio ambiente, estabelece o processo administrativo federal para apuração destas infrações, e dá outras providências.</p> <p>Veja a integra da resolução estadual que proíbe a ceva de mamíferos de médio e grande porte silvestres.</p> <p><strong>Resolução SEMADE Nº 8 DE 28/04/2015</strong><strong> </strong></p> <p>Publicado no DOE n°8912 em 5 mai 2015 (pag.24)</p> <p>Dispõe sobre a observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre no Estado de Mato Grosso do Sul e dá outras providências.</p> <p>O Secretário de Estado de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Econômico, no uso das atribuições que lhe confere o art. 93, parágrafo único, inciso II da Constituição</p> <p>Estadual, e</p> <p>Considerando o artigo 24, inciso VI, da Constituição Federal que estabelece a competência concorrente da União, Estados e do Distrito Federal para legislar sobre florestas, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e controle da poluição;</p> <p>Considerando o artigo 222, parágrafo 1º, da Constituição Estadual de Mato Grosso do Sul que incumbe ao Poder Público, através de órgãos próprios e do apoio a iniciativas populares, proteger o meio ambiente, preservar os recursos naturais, ordenando seu uso e exploração, e resguarda o equilíbrio do sistema ecológico, sem discriminação de indivíduos ou regiões, através de política de proteção do meio ambiente definida por lei;</p> <p>Considerando a necessidade de ordenar a observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre no Estado de Mato Grosso do Sul de modo a evitar formas arriscadas de exploração do turismo de observação, principalmente de carnívoros, que colocam em perigo a integridade física de turistas,</p> <p>Resolve:</p> <p>Art. 1º A observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre no Estado de Mato Grosso do Sul será permitida nos termos desta Resolução.</p> <p>Parágrafo único. Consideram-se mamíferos de médio e grande porte, para efeito desta resolução, as seguintes espécies:</p> <p>I - Onça Pintada (Panthera onca);</p> <p>II - Onça Parda (Puma concolor);</p> <p>III - Lobo Guará (Chrysocyon brachyurus);</p> <p>IV - Cateto (Tayassu tajacu);</p> <p>V - Queixada (Tayassu pecari), e</p> <p>VI - Ariranha (Pteronura brasiliensis).</p> <p>Art. 2º Durante a observação poderão ser utilizados instrumentos que permitam melhor visualização e/ou captação de imagem do(s) indivíduo(s) tais como, máquina fotográfica, filmadora, binóculo, luneta e outros, desde que tal utilização não implique na alteração do comportamento do animal observado à exemplo do uso de flash fotográfico.</p> <p>Art. 3º É proibida a alimentação ou ceva de mamíferos de médio e grande porte silvestres em vida livre para atrair, aumentar a chance de observação ou garantir sua permanência em determinada localidade.</p> <p>Art. 4º Nos procedimentos de observação mamíferos de médio e grande porte em vida livre em vida livre não poderão ser portados ou utilizados instrumentos sonoros, visuais ou olfativos, de qualquer natureza, para atrair, aumentar a chance de observação ou garantir permanência do indivíduo em determinada localidade.</p> <p>Art. 5º É proibido perseguir, atrapalhar ou impedir que mamíferos de médio e grande porte em vida livre inicie(m) ou conclua(m) seu deslocamento, a travessia dos cursos d'água e/ou qualquer outro percurso.</p> <p>Art. 6º Para observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre constantes do art. 1º desta Resolução, a partir de embarcações ou veículos de qualquer natureza, deverão ser observadas as seguintes disposições:</p> <p>I - O observador deverá permanecer em silêncio de modo que não atraia a atenção ou perturbe o(s) indivíduo(s) observado;</p> <p>II - Se embarcado, o observador devera ser mantido a distância mínima de 10 (dez) metros da margem do rio em relação a indivíduo(s) observado(s) que se encontrem em terra firme;</p> <p>III - Se embarcado, o observador devera ser mantido a distância mínima de 30 (trinta) metros em relação a indivíduo(s) observado(s) que se encontrem na água;</p> <p>IV - Nos casos em que o observador estiver em terra firme a distância mínima para a observação será de 30 metros em relação ao animal observado esteja ele em terra firme ou meio aquático;</p> <p>V - Havendo mais de uma embarcação observando o(s) mesmo(s) individuo(s), cada qual poderá permanecer no local por um tempo máximo de 20 (vinte) minutos;</p> <p>VI - Fica limitado ao máximo de 03 (três) embarcações de até 30 (trinta) pés a permanecer simultaneamente na observação.</p> <p>VII - É proibido o desembarque e a atracação de embarcações a uma distância menor que 100 (cem) metros, em qualquer margem, do local em que for visualizada a presença do(s) indivíduo(s).</p> <p>Art. 7º Esta Resolução não autoriza a observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre dentro ou na zona de amortecimento de unidades de conservação de proteção integral, a qual se dará mediante atendimento ao que consta do Plano de Manejo da Unidade de Conservação ou em determinação feita pelo órgão responsável pela administração da Unidade de Conservação.</p> <p>Art. 8º Esta Resolução não se aplica às atividades de observação de mamíferos de médio e grande porte em vida livre realizadas mediante permissão, licença ou autorização da autoridade competente obedecidas suas condicionantes.</p> <p>Art. 9º As infrações a presente Resolução ensejará a aplicação de penalidades descritas na Lei Federal nº 9.605/1998 e do Decreto Federal nº 6.514/2008.</p> <p>Art. 10. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.</p> <p>Campo Grande, 28 de abril de 2015.</p> <p><strong>JAIME ELIAS VERRUCK</strong></p> <p><strong>Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico – SEMADE</strong></p> Wed, 24 May 2017 14:43:04 GMT notícias Campanha de doação de sangue acontece nos dias 09 e 10 de junho em Corumbá http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94225 <p>O Núcleo Hemoterápico de Corumbá promove, nos dias 09 e 10 de junho, campanha de doação de sangue e sangue para medula. Os interessados podem realizar a doação das 07h30 às 12 horas e das 13 horas às 17 horas de sexta-feira, 09 de junho. Já no sábado, 10 de junho, o serviço será apenas pela manhã, das 07 horas às 11 horas. O doador deve levar obrigatoriamente documento oficial com foto. Se tiver 16 ou 17 anos, deve ter autorização do responsável. A última campanha feita pelo Núcleo aconteceu em dezembro do ano passado e cerca de 200 pessoas contribuíram com doações.</p> <p><div class='img img-media'><p class='credito'>Anderson Gallo/Diário Corumbaense/Arquivo</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/doacao_de_sangue_003-b1a4.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/doacao_de_sangue_003-b1a4.jpg&w=450' /></a><p class='legenda'>Última campanha de coleta de sangue foi realizada em dezembro na cidade</p></div></p> <p>Miriam Philbois, chefe do Núcleo Hemoterápico de Corumbá, informou que as doações de sangue podem ser realizadas por pessoas de 16 a 65 anos de idade. No entanto, se for a primeira vez, a idade limite é 60 anos. É importante que o doador esteja bem alimentado, não fazendo jejum antes da coleta que tem duração média de 10 minutos. Após o almoço, é necessário esperar cerca de duas horas para efetuar a doação de sangue. A quantidade coletada é de 450 ml e amostras de sangue para os exames obrigatórios por lei. Todo material utilizado é individual e descartável. O doador deve pesar ao menos 50 quilos.</p> <p>De acordo com a Rede Hemosul-MS, para doar sangue para medula, os voluntários precisam ter entre 18 e 55 anos, e são retirados 5ml de sangue, como um exame de laboratório, e o doador é cadastrado no REDOME – Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea do INCA – Instituto Nacional do Câncer. Os dados genéticos são cruzados com os dos pacientes que precisam da medula. Se der compatibilidade genética através do exame HLA, a doação pode ser realizada.</p> <p>Se for compatível, o doador de medula é avisado e então passa por exames para constatar que está em boas condições de saúde. O procedimento dura aproximadamente 90 minutos e é aplicada uma anestesia para que o processo seja sem dor. As células de medula são tiradas do osso da bacia e não da espinha, portanto, não tem risco para a coluna. Do outro lado, o paciente tem a sua medula doente destruída e recebe as células de medula saudável do doador. A parte da medula retirada do doador se recupera sozinha em no máximo quinze dias.</p> <p><strong>Quem tomou vacinas recentemente não pode doar</strong></p> <p>A vacinação que leva o indivíduo a ficar mais tempo sem doar é a da raiva, recebida em razão de mordida animal (1 ano). Vacinas fabricadas de vírus ou bactérias atenuados, como a do Sarampo; Pólio Oral (Sabin); Febre Tifóide Oral; Caxumba (Parotidite); Febre amarela e BCG necessitam de 3 semanas de intervalo para a doação. As vacinas contra o vírus da Rubéola e da Catapora (Varicela) exigem um intervalo mínimo de 4 semanas. Aquelas decorrentes de vírus ou bactérias mortas como a do Tétano; Cólera; Pólio (Salk); Difteria; Febre Tifóide e Paratifóide (injetável); Meningite; Coqueluche; Hepatite A; Peste, Pneumococo; Leptospirose; Brucelose; Haemophillus influenzae; Antraz e Doença de Lyme exigem um período mínimo de 48 horas para doar. A contra o vírus da Hepatite B (recombinante) exige um intervalo mínimo de 7 dias e a do vírus da Gripe (Influenza), 4 semanas.</p> <p><strong>Serviço:</strong> O Núcleo Hemoterápico de Corumbá funciona na rua Colombo, nº 1250, entre a 15 de Novembro e a 7 de Setembro, no Centro. O telefone para contato é (67) 3232-2470.</p> <p>Com informações da<em> assessoria de comunicação da PMC</em>.</p> Wed, 24 May 2017 14:21:47 GMT notícias Manutenção de adutora interrompe fornecimento de água em Corumbá http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94224 <p>A Sanesul informa à população de Corumbá<strong> </strong>que,  em virtude de necessidade urgente de manutenção na adutora de saída da Estação de Tratamento de água, poderá ocorrer interrupção no fornecimento de água, em toda a cidade. O serviço será finalizado às 11h30 de hoje (24). A previsão de normalização do abastecimento é no fim da tarde, a partir das 18 horas desta quarta-feira.</p> <p>A concessionária alerta que é importante que a população evite o desperdício até que se normalize o abastecimento. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo SAC - Serviço de Atendimento ao Consumidor 24 horas, gratuitamente, pelo telefone: <a href="tel:0800%2067%206010" target="_blank">0800 67 6010</a>.</p> Wed, 24 May 2017 14:14:45 GMT notícias Projeto vai atender 500 crianças e adolescentes por meio de atividades esportivas http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94223 <p>Uma parceria viabilizada entre o vereador Luciano Costa (PT), a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus Pantanal, e empresários da região do bairro Universitário, vai permitir a ativação de um projeto social que atenderá cerca de 500 crianças, adolescentes e jovens do bairro, inclusive da Vila Mamona. A oficialização depende apenas da liberação da Praça Arcílio Oliveira e Souza (Orelha), no Universitário.</p> <p><div class='img img-media'><p class='credito'>Divulgação/Câmara de Corumbá</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/mini_pra_a_1-d1a7.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/mini_pra_a_1-d1a7.jpg&w=450' /></a><p class='legenda'>Praça do Universitário foi recentemente recuperada pelo Poder Público</p></div></p> <p>A cedência do espaço que foi recentemente recuperado pela Prefeitura, já foi solicitada pelo vereador petista, por meio de um requerimento aprovado na Câmara, endereçado ao diretor-presidente da Fundação de Esportes de Corumbá (Funec), Marcelo Iunes. “A realização desse projeto está se tornando possível agora, a partir dessa parceria com a direção do Campus Pantanal, e com alguns empresários da região. Falta somente a liberação da praça para que possamos desenvolver os trabalhos naquele local, três vezes por semana”, citou Luciano.</p> <p>O vereador informou que já conversou com o prefeito Ruiter Cunha sobre o assunto, com possibilidade inclusive de levar o projeto para outras regiões da cidade, como Jardim dos Estados, Cristo Redentor, Nova Corumbá e Guató. “Vamos começar pelo Universitário, onde atenderemos cerca de 500 pessoas. Em um segundo momento, pretendemos atingir outros bairros”, disse.</p> <p>Luciano explicou que a parceria estabelecida com a Universidade Federal foi fundamental para o desenvolvimento desse projeto de inserção de crianças, adolescentes e jovens, por meio do esporte. Para tanto, está sendo estabelecido um acordo de cooperação mútua e a Universidade vai disponibilizar pessoal que será responsável pelo trabalho com os jovens, adolescentes e crianças, nas modalidades de futebol, futsal, basquete, vôlei, entre outras. As informações são da <em>assessoria de imprensa da Câmara de Corumbá</em>.</p> Wed, 24 May 2017 14:02:14 GMT notícias Durante abordagem, Guarda Municipal detém homem com droga no Maria Leite http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94222 <p><div class='img img-media'><p class='credito'>Divulgação GM</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/romu-b97b.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/romu-b97b.jpg&w=450' /></a><p class='legenda'>Agentes encontraram sete papelotes de substância que aparentava ser pasta base de cocaína</p></div></p> <p>Às 03h da manhã de hoje (24), equipe da Ronda Ostensiva Municipal (ROMU), da Guarda Municipal de Corumbá, avistou um homem em atitude suspeita na avenida Gaturama, no bairro Maria Leite. Durante abordagem e busca pessoal, os agentes encontraram sete papelotes de substância que aparentava ser pasta base de cocaína, chamadas de "paradinhas".</p> <p>Com o autor também foi encontrada a quantia de R$ 15.  Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi constatado que o indivíduo possui várias passagens por tráfico de drogas, furto e lesão corporal.</p> Wed, 24 May 2017 13:40:24 GMT notícias Governador vai à Federação das Indústrias e empresários defendem incentivos fiscais http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=94221 <p>O setor produtivo de Mato Grosso do Sul, representado pela Fiems, Famasul e Fecomércio, se reuniu na tarde de terça-feira (23), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, com o governador Reinaldo Azambuja, em agenda solicitada pelo chefe do Executivo estadual, para apresentar sua defesa a respeito das recentes denúncias feitas pelos proprietários do grupo frigorífico JBS.</p> <p><div class='img img-media'><p class='credito'>Divulgação</p><a href='i.php?i=static/arquivo/2017-05/Reinaldo_Fiems-7ee5.jpg&w=753' rel='lightbox'><img src='i.php?i=static/arquivo/2017-05/Reinaldo_Fiems-7ee5.jpg&w=450' /></a><p class='legenda'>Governador durante reunião com empresários na Fiems </p></div></p> <p>O presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu a apuração das denúncias e solicitou que os últimos acontecimentos não atrapalhem o desenvolvimento do setor industrial, que tem sido a esperança para os municípios do Estado na geração de empregos e renda. Ele reforçou que o incentivo fiscal é uma ferramenta de desenvolvimento para o Estado. “Um Estado com as particularidades de Mato Grosso do Sul precisa de incentivos para atrair empresas e indústrias. A luta da Fiems pela concessão de incentivos fiscais é legítima e o Estado só detém a posição de liderança no desenvolvimento industrial graças às ações construídas neste sentido”, disse.</p> <p>Longen ainda classificou como “desqualificadas” as denúncias feitas pelos executivos da JBS, especialmente no que se refere à criminalização da concessão de incentivos fiscais no Estado. “Ao condicionar a concessão de incentivos fiscais ao pagamento de propina, os denunciantes jogaram em uma vala comum os 1.199 empresários detentores de termos de acordo em Mato Grosso do Sul. Não posso falar em nome dos outros 1.198 empresários, mas eu nunca dei R$ 1,00 em troca da renovação de benefícios fiscais para a minha empresa. Fato que, por si só, desqualifica a denúncia como um todo”, pontuou.</p> <p><strong>Defesa</strong></p> <p>O governador Reinaldo Azambuja apresentou cópia da denúncia, que consiste em uma planilha disponibilizada pelos donos da JBS em que constam os valores supostamente pagos como propina e a comparou com prestação de contas aprovada pela Justiça Eleitoral em que figuram exatamente os mesmos valores como doação oficial de campanha, via PSDB.</p> <p>“A JBS, assim como diversas outras empresas, fez doações oficiais para a minha campanha ao Governo do Estado em 2014, todas devidamente contabilizadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. Estão utilizando essa informação de maneira distorcida, e cabe a eles o ônus da prova. Eu permaneço com a consciência tranquila e à disposição da Justiça com a minha defesa em mãos”, afirmou o governador.</p> <p>Ele ainda fez questão de tranquilizar o setor produtivo a respeito da manutenção de incentivos fiscais que, conforme o governador, são responsáveis por manter aquecida a economia do Estado. “Minha postura em relação aos incentivos fiscais é a mesma de sempre: eles ajudam a gerar empregos e a agregar valor às matérias primas abundantes em Mato Grosso do Sul. Registramos PIB positivo em 2016, enquanto o Brasil fechou o ano no negativo. Além disso, fomos o único Estado com geração de emprego positiva no ano passado. Tudo isso só foi possível graças aos incentivos concedidos, especialmente após a equalização de termos de acordo, onde confiamos isonomia às cadeias produtivas e passamos a conceder benefícios equivalentes a empresas do mesmo segmento”, esclareceu.</p> <p><strong>Repercussão</strong></p> <p>Para o presidente da Famasul, Mauricio Saito, o encontro foi salutar por oferecer oportunidade de defesa a quem foi acusado. “Também faço questão de destacar a importância da concessão de incentivos fiscais em Estados com tantas particularidades como o nosso. Estamos prestes a viver uma crise de abundância no setor agrícola. Ainda temos metade da última safra de soja armazenada e vivemos a iminência de uma safra recorde de milho. Diante da incapacidade de armazenamento desses grãos, firmamos um termo de acordo que garantirá o escoamento da produção. Sem isso, simplesmente não teríamos como armazenar esse excedente produtivo”, destacou.</p> <p>Já o diretor da Fecomércio-MS, Adilson Amorim Puertes, que representou o presidente Edison Araújo, elogiou a iniciativa do governador em procurar o setor produtivo e destacou a importância da defesa do contraditório. “O setor de comércio e serviços sofreu muito com a crise econômica. As ações do Governo do Estado, que fizeram com que o PIB se mantivesse positivo em 2016, são de extrema importância para os pequenos varejistas, que são responsáveis pela oxigenação da economia”, afirmou.</p> <p>O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Mato Grosso do Sul, Irineu Milanesi, e o presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado, Julião Flaves Gaúna, classificaram como “valorosa” a postura do governador frente às denúncias. “Nós, como representantes do setor produtivo, temos a obrigação de conferir direito de defesa a quem for acusado. Além disso, a garantia da manutenção dos incentivos fiscais muito nos tranquiliza, uma vez que a nossa competitividade depende grandemente desse tipo de auxílio”, destacou Julião Gaúna. Com informações da<em> assessoria de imprensa da Fiems</em>. </p> <p> </p> Wed, 24 May 2017 13:35:01 GMT notícias