Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
22 de Maio de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Homem mais procurado da Bolívia é capturado no Brasil; ele deixou país por fronteira com Corumbá

Lívia Gaertner em 26 de Janeiro de 2018

Um dos homens mais procurados pela Polícia Boliviana foi preso na cidade de Santo André, em São Paulo, na madrugada desta sexta-feira, 26 de janeiro. Eliot Leon Fernandez é acusado de cometer o duplo homicídio do casal de jovens Carla e Jesus durante a madrugada de Ano Novo, em La Paz, capital da Bolívia. O crime abalou o país, levando até o presidente Evo Morales a se manifestar pedindo todo o rigor da lei para os acusados.

Portal R7/Divulgação PM-SP

Eliot foi preso em casa da amigos na cidade de Santo André, em São Paulo

O casal foi morto, segundo dados da necropsia, em dias diferentes. Eles foram mantidos em cárcere privado desde que desapareceram de uma discoteca na noite de Ano Novo. Depois de 19 dias de buscas, os corpos foram encontrados no rio Orkojahuira dentro de sacos plásticos e com pernas e pés amarrados com arame. A perícia indicou que Jesús Cañisaire morreu antes da namorada que permaneceu viva em poder dos assassinos por cerca de 10 dias quando também sofreu tortura e abusos sexuais.

Além do preso no Brasil, encontram-se presos na Bolívia, Micaela e Israel León Fernández, irmãos de Eliot e Renzo Huáscar Cáceres Miranda. Todos os envolvidos no crime conheceram o casal na discoteca na noite de Réveillon e convidaram-no para continuar bebendo na casa deles.

Micaela disse às autoridades que saiu da casa e quando retornou perguntou pelo casal e os irmãos disseram que o haviam matado. A Polícia aponta a irmã como cúmplice no crime. Por sua vez, ela disse que era ameaçada de morte pelos irmãos, caso revelasse o crime.

El Deber

Casal foi morto com crueldade, corpos foram encontrados dentro de sacos plásticos em rio na cidade de La Paz

Fugitivo no Brasil

Eliot entrou no Brasil, segundo registros, no dia 08 de janeiro. Ele e a esposa grávida de 7 meses, que afirma que não sabia do crime cometido pelo marido, viajaram da capital La Paz para a cidade de Puerto Suárez, fronteira com o Brasil pela cidade de Corumbá, onde permaneceram por dois dias até conseguirem atravessar a linha divisória devido a protestos que fecharam a passagem internacional por parte de classes trabalhadoras da Bolívia.

O casal, acompanhado da filha, chegou ao terminal rodoviário da Barra Funda na última quinta feira (18) e, assim que eles desembarcaram, Eliot abandonou a mulher e a filha. Com a ajuda de outros bolivianos, Priscila conseguiu entrar em contato com familiares que moram no Brasil, que a socorreram. Até esse momento, ela disse que desconhecia os crimes que o marido tinha cometido.

Ao saber do crime, Priscila pediu ajuda ao consulado da Bolívia em São Paulo, que conseguiu enviá-la de volta a La Paz na tarde de terça-feira (22).

Segundo o portal de notícias R7, uma denúncia anônima levou a Força Tática da PM de Santo André até a residência onde o foragido se escondia das autoridades bolivianas. Localizada no bairro Recreio Borda do Campo, a casa pertencia a uma família de amigos do acusado. Eles disseram desconhecer os crimes atribuídos a Eliot.

O acusado não ofereceu resistência e confessou aos policiais que participou do crime, mas tentou transferir a responsabilidade da morte do casal ao irmão Israel que se encontra preso numa penitenciária na Bolívia. Ele disse aos policiais que Jesus, uma das vítimas, tentou enforcá-lo e que seu irmão, Israel, bateu na cabeça dele com uma barra de ferro.

A equipe da PM conduziu Eliot ao 2º DP de Santo André, onde o delegado informou que nada constava contra o suspeito no sistema da Polícia Civil, orientando os militares a levá-lo até a sede da Polícia Federal.

Como não havia mandado de prisão contra o acusado na Polícia Federal nem seu nome constava na lista de procurados da Interpol, os policiais levaram o preso até o Consulado Geral da Bolívia, na Vila Mariana.

Eliot foi entregue pelos policiais militares ao cônsul da Bolívia e aguarda numa cela improvisada a chegada da policia do país, que deverá transferi-lo a La Paz no primeiro voo desta sexta-feira (26), por volta das 14h. Com informações do jornal El Deber e do portal R7.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE