Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
17 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Cadastramento biométrico ainda não é obrigatório para eleitores de Corumbá e Ladário

Lívia Gaertner em 16 de Janeiro de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Cadastramento está sendo realizado com apoio de militares do Exército

O cadastramento biométrico do eleitorado vem gerando dúvidas quanto à obrigatoriedade do procedimento já para as eleições de 2018. Em Corumbá e Ladário, o cadastramento começou em novembro de 2016 e até o início desta semana contabilizava 10.770 eleitores que passaram pelo procedimento, sendo a maioria, 9.600 em Corumbá.

Diferentemente do que já acontece em algumas cidades do país, o cadastramento biométrico ainda não é obrigatório em Corumbá e Ladário, conforme explicou ao Diário Corumbaense, o chefe do cartório da 7ª Zona Eleitoral, Anselmo Gonçalves Nina Júnior.

“É uma conveniência e não uma obrigatoriedade, entretanto quem se antecipar a esse momento de obrigatoriedade não precisará enfrentar possível desconforto no futuro, já que a maioria das pessoas deixa para regularizar a situação apenas quando ela se torna uma obrigação”, esclareceu ao explicar que existe previsão de que isso ocorra a partir do próximo ano na região.

Militares cedidos pelo Exército auxiliam os funionários da Justiça Eleitoral a atender a demanda estimada pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), que é de 84 mil eleitores inscritos nas 7ª e 50ª Zonas Eleitorais que abrangem os municípios de Corumbá e Ladário.

O biometria é um sistema que reconhece o eleitor através de dados como as impressões digitais. A nova geração de urnas eletrônicas é dotada dessa tecnologia e auxilia a dar mais celeridade e evitar fraudes ao processo de votação ao reconhecer cada eleitor por suas características únicas. Durante o cadastramento biométrico, o eleitor tem as impressões digitais capturadas, além de uma amostra da assinatura e foto colhidas.

Para realizar o procedimento, o eleitor deve apresentar cópias e originais de algum documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência. Homens maiores de 18 anos, que irão tirar o título pela primeira vez, devem também apresentar comprovante de quitação do serviço militar. 

“Quem não conseguir realizar a biometria até maio, não terá problemas na hora de votar, não perderá o título ou terá complicações previstas como tomar posse em concurso”, esclareceu ao lembrar que, após o período de eleições, o procedimento voltará a ser realizado nos cartórios.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Nos últimos dias, cartórios eleitorais têm recebido grande número de pessoas

Prazo

Além da cadastro biométrico, os cartórios das 7ª e 50ª zonas eleitorais também prestam demais serviços à população e alguns deles, devido a 2018 ser um ano de eleições, serão suspensos temporariamente.

Quem deseja mudar o domicílio eleitoral, trocar de seção ou mesmo realizar qualquer alteração no título que já possui tem prazo até o dia 09 de maio para fazer essas solicitações. Esse também é o prazo final para quem pretende participar do pleito de 2018 e ainda não tem título de eleitor.

O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, nos cartórios eleitorais, que funcionam na rua Duque de Caxias, 45, bairro Nossa Senhora de Fátima, em Corumbá.

Corumbá é o 4º maior colégio eleitoral de MS, aponta dados do TRE

Dados estatísticos do TRE-MS apontam que o município de Corumbá é o quarto com maior número de eleitores em Mato Grosso do Sul. Os números referem-se às informações levantadas até 31 de dezembro de 2017 e mostram que os corumbaenses representam 3,7% dos eleitores do Estado, com 69.231 pessoas aptas ao voto.

Corumbá está atrás de Três Lagoas, com 76.130 (4,069%) e ocupa a terceira posição entre os maiores colégios eleitorais sul-mato-grossenses. Na segunda posição está a cidade de Dourados, com 152.355 (8,143%) e na liderança está a Capital, Campo Grande que representa mais de 32% do eleitorado, registrando 602.869 pessoas aptas ao voto. Em todo o Estado, existem 1.871.052 eleitores espalhados pelos 79 municípios, conforme o levantamento.

As estatísticas do Tribunal revelam ainda o perfil do eleitor. Em Corumbá, as mulheres superam os homens no momento do voto. São 35.731 eleitoras contra 33.550 eleitores. A faixa etária que mais concentra pessoas aptas ao voto é de 25 a 34 anos de idade, com 15.128 eleitores. Quanto ao grau de escolaridade, o ensino médio incompleto registra 15.318 eleitores, sendo o maior entre as variantes analfabeto e superior completo.

Outro dado trazido pelas estatísticas é a variação entre os dois últimos levantamentos. Entre novembro e dezembro, Corumbá apresentou uma queda de eleitores. De 69.292 registrados em 30 de novembro, o município apresentava 69.231 em dezembro, uma perda de 61 eleitores no período.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE