Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
19 de Janeiro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Prejuízos da chuva em 13 cidades de MS já passa dos R$ 13 milhões

Campo Grande News em 10 de Janeiro de 2018

Prefeitura de Rio Verde

Ponte em estrada vicinal de Rio Verde sofreu danos após chuva

Já passa de 20 o número de municípios que informaram à Defesa Civil, enfrentar problemas devido ao excesso de chuvas, só nos primeiros dias do ano. A situação mais preocupante, segundo o órgão, é nos municípios onde o nível dos rios está subindo cada vez mais, como em Coxim, Aquidauana, Miranda e Bela Vista. Nos 13 primeiros municípios a decretarem situação de emergência, o valor dos prejuízos, até o momento, é de R$ 13.922.298,56.

Equipes da Defesa Civil estadual viajaram para cidades do norte e sul do estado, onde vários municípios sofreram danos e agora contabilizam os prejuízos em decorrência das chuvas. O objetivo é auxiliar nas atividades de recuperação dos estragos. "A gente trabalha de forma complementar, o município é quem dá uma primeira resposta e a gente oferece um apoio nas ações de resposta e de recuperação dos estragos", explicou o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Isaías Bittencourt.

Ele informou ainda, ter viajado pessoalmente para Coxim, onde o nível do rio Taquari já desabrigou uma família, para acompanhar a situação. "O rio está subindo cada vez mais e hoje está em 5,16 segundo levantamento do Imasul. Por isso, deixamos dois salões preparados para abrigar famílias que possam ter de sair de suas casas a qualquer momento", garantiu.

Ao menos 380 famílias que moram em regiões ribeirinhas foram cadastradas e estão sendo monitoradas. Nem todo mundo quer abandonar os imóveis, mas caso a situação piore, um trabalho ainda maior será feito para convencer os moradores.

Itaquiraí, Novo Horizonte do Sul, Japorã, Iguatemi, Tacuru, Sete Quedas e Eldorado já foram visitadas pela equipe estadual. Coronel Sapucai e Amambai serão os próximos.

Para a Defesa Civil, a falta de estrutura nos municípios é um grande problema. Bueiros não dão conta de escoar o volume de água e, por conta disso, ruas são alagadas, pontes destruídas e estradas prejudicadas. "Estamos correndo para resolver tudo, até para não ter problemas com o início das aulas", afirma Isaias.

Na última segunda-feira (08), os 80 milímitros registrados, em apenas duas horas de chuva, no município de Rio Verde, a 207 quilômetros de Campo Grande, de acordo com a prefeitura, provocou estragos.

Ruas ficaram alagadas e transtornos foram registrados em vários pontos da cidade. Na rua Euclides Góes, às margens da BR-163, a água chegou a atravessar a rodovia. Uma equipe da CCR MSvia, concessionária responsável pela administração da BR-163, esteve no local cuidando da sinalização.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE