Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
16 de Julho de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Mestre cururueiro receberá premiação nacional que homenageia Mário de Andrade

Lívia Gaertner em 15 de Dezembro de 2017

Um dos poucos remanescentes na arte da confecção da viola de cocho, instrumento tipicamente pantaneiro, o mestre cururueiro Sebastião de Souza Brandão, o 'seo' Tião, será um dos homenageados pelo Iphan - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em Mato Grosso do Sul, com a Medalha Mário de Andrade.

A honraria será entregue nesta sexta-feira, 15 de dezembro, em Campo Grande, para onde o ex-ferroviário aposentado se deslocará para a cerimônia na qual a ex-superintendente do Iphan em MS, Maria Margareth Escobar Ribas Lima, também será uma das agraciadas.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Não são raras as oportunidades que "seo" Tião repassa seus conhecimentos

Desde outubro, a Medalha Mário de Andrade vem sendo concedida a diversas personalidades e instituições brasileiras, como agradecimento e reconhecimento oferecido a esses parceiros, por seu notório apoio na promoção e proteção dos bens culturais do Brasil, de modo a garantir sua permanência e usufruto para as gerações atuais e futuras; no incentivo à continuidade dos trabalhos do Iphan; e nas ações que enaltecem e valorizam a riqueza cultural brasileira.

Seo Sebastião recebeu o Prêmio Culturas Populares 2012 – 100 Anos de Mazzaropi – pelo Ministério da Cultura como forma de reconhecimento pelo trabalho realizado em Ladário, cidade onde reside, e também na vizinha Corumbá, enraizando seus ensinamentos, mantendo desta forma, a tradição viva para a população, que tanto aprecia a sua arte

O experiente mestre cururueiro detém o conhecimento sobre as técnicas utilizadas na forma tradicional da construção do instrumento musical utilizado durante as celebrações religiosas e festividades do povo pantaneiro, sobretudo as voltadas aos santos católicos, dos quais, se destaca em Corumbá e Ladário, o São João.

Seo Tião é um dos poucos mestres da região pantaneira sul-mato-grossense que ainda produz a viola atualmente dentro do processo artesanal que originalmente ela requer. Não são raras as oportunidades que ele repassa seus conhecimentos, durante oficinas promovidas principalmente pelo Iphan.

O modo de fazer a viola de cocho foi reconhecido como patrimônio cultural imaterial do Brasil no ano de 2005. Atualmente, esse registro está em fase de revalidação pelo Iphan que, a cada 10 anos, volta a avaliar a presença, políticas de conservação e demais aspectos para manutenção desse título. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul compartilham o registro do modo de fazer a viola de cocho.

Mário de Andrade

Intelectual, musicólogo, ensaísta, crítico literário, folclorista e turista aprendiz, Mário de Andrade é um dos principais nomes nas trajetórias de preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. Não só por sua contribuição formal, simbolizada no texto do anteprojeto de criação do Iphan; nem só por suas produções artísticas de vanguarda, gravadas na história brasileira na Semana de Arte Moderna de 1922 e em obras como O Turista Aprendiz e Macunaíma; mas também por sua atuação incansável como verdadeiro etnógrafo da cultura nacional. Em suas vivências e andanças, Mário de Andrade olhou e narrou o país com admiração e crítica, buscando compreendê-lo em suas veredas e rios, nas artes, nos ritos e nos gostos de sua gente.

Assista ao curta metragem "O Cururueiro", produzido pelos alunos da oficina de audiovisual ministrada durante o Festival América do Sul 2016:

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE