Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
12 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Após tiroteio, brasileiros do PCC são presos na fronteira com MS

Campo Grande News em 07 de Dezembro de 2017

Divulgação/Senad

Policial paraguaio faz pose para foto ao lado de bandidos brasileiros presos após troca de tiros

Brasileiros supostamente ligados à facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram presos na manhã de hoje (07) na área rural de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, após intenso tiroteio com agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e de grupos de elite da Polícia Nacional. A troca de tiros ocorreu na Colônia Cerro Cora’i, a 7 km do centro de Pedro Juan Caballero, cidade separada por uma rua de Ponta Porã (MS).

De acordo com a Senad, quando os policiais chegaram à propriedade rural, com apoio de um helicóptero, foram recebidos a tiros pelos bandidos e revidaram aos disparos. Após a troca de tiros, os bandidos se renderam e foram levados para a sede da Senad em Pedro Juan Caballero. 

A informação é que 28 pessoas (16 paraguaios e 12 brasileiros) foram presas. O tenente-coronel Víctor Urdapillet disse que todos os presos possuem ligação com o PCC, atualmente a maior organização criminosa em atividade no Paraguai.

Futebol 

A operação de hoje ocorre um dia após a prisão de Mauro Mereles, presidente do clube de futebol 2 de Maio, de Pedro Juan Caballero. O cartola é acusado de ligação com o narcotraficante Luiz Carlos da Rocha, o “Cabeça Branca”, preso pela Polícia Federal no dia 1º de julho deste ano em Sorriso (MT). Segundo os agentes antidrogas, Mereles dava suporte às empresas que o narcotraficante mantém na fronteira.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE