Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
12 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Danos e excessos durante protesto serão apurados, diz presidente da Assembleia

Campo Grande News em 28 de Novembro de 2017

Marcos Ermínio/CG News

Vidros no chão depois que porta de entrada foi quebrada

A responsabilidade por danos e eventuais transtornos durante os protestos desta manhã, serão apurados segundo o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado Junior Mochi (PMDB). Nesta terça-feira (28), a casa de leis aprovou a reforma da Previdência sob fortes manifestações de servidores contrários à medida.

Conforme o presidente, no "momento oportuno" será averiguada informações de prejuízos e excessos das duas partes. Alguns protestantes, conforme Mochi, disseram que foram agredidos, por exemplo.

Por sua vez, sindicalistas quebraram a porta de entrada, que era de vidro, no momento em que invadiram a casa de leis. "Não adianta dizer agora quem está errado". Homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar usaram bomba de gás de efeito moral para conter a multidão, que avançou sob as grades colocadas no pátio da Assembleia.

A sessão já foi encerrada com a aprovação da reforma por 13 votos favoráveis e 7 contrários. Agora, o projeto segue para sanção do Governo do Estado sancionar a medida.

A proposta - que sofreu algumas alterações - foi apresentada oficialmente na casa de leis em 31 de outubro. O governo afirma que manteve diálogo com servidores durante este périodo e que a medida é necessária para diminuir o deficit de R$ 1 bilhão. A categoria, porém, combate os pontos apresentados pelo Estado. Afirma que deficit seria de R$ 400 milhões.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE