Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Janeiro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

“Navegando na História” mostra passado e presente do Porto Geral na Estação Natureza

Lívia Gaertner em 21 de Novembro de 2017

A profunda relação de Corumbá com as águas do rio Paraguai ao longo dos tempos é o fio condutor da exposição “Navegando na História”. Realizada pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a exposição mostra a evolução pela qual passou o Porto Geral de Corumbá, considerado um dos três mais importantes entrepostos comerciais do final do século XIX, até o momento atual quando o local é referência de Turismo na região pantaneira.

Provas da grande pujança econômica trazida pela navegação, os prédios que integram o conjunto arquitetônico do Casario do Porto de Corumbá ajudam a contar a história para quem nasceu em gerações mais recentes.

Com data de construção do ano de 1908, o Edifício Sleiman, prédio que abriga a Estação Natureza Pantanal, localizado na ladeira José Bonifácio, nada mais é do que herança dessa época e surpreende quem visita a exposição, como o estudante Wallace Fabrício Pimenta, de 11 anos de idade.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Exposição mostra a evolução pela qual passou o Porto Geral de Corumbá

“Aqui, chegavam embarcações de outros países e, nesse lugar, antigamente, era onde guardavam os produtos das embarcações para ir para outros estados e países”, disse o menino que também ficou impressionado com imagens antigas de lugares que ele frequenta. “O que me chamou a atenção foram os barcos de antigamente, a prainha não era assim, não tinha a praça que tem hoje”, observou o estudante.

Mais encantado fica quem nunca havia entrado no prédio histórico e percebeu na simples visita um novo mundo de informações que se abriu como as grandes portas e janelas do antigo casarão sobre a cidade com que diariamente se relaciona.

“Não conhecia esses prédios. As imagens que apareceram, a explicação do instrutor, eu não sabia direito o que era, o que foi. Achei bacana, vou contar para todo mundo, para minha mãe e meu irmão”, disse Maike Felipe César Rondon, aluno da 5ª série do Ensino Fundamental da escola Octacílio Faustino da Silva.

Para a professora Suelene Regina da Silva Ximenes, a exposição agrega ao conteúdo trabalhado dentro da sala de aula. “A gente não faz só a visitação, tem um estudo antes. Estamos estudando o MS 40 anos e viemos aqui para complementar com a história do Porto Geral, o Turismo e o comércio”, disse a educadora ao Diário Corumbaense.

A exposição resultou de um trabalho de pesquisa em arquivos de imagens e documentos do acervo da Biblioteca Municipal Lobivar Mattos onde muitos anúncios de prestadores de serviço da época mostram a pujança da Corumbá cosmopolita graças ao grande fluxo do transporte fluvial.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Estudantes que visitam exposição ficam surpresos com a série de informações

No contraponto com o momento atual, imagens captadas com o uso de drone fazem o paralelo entre o passado e o presente. “Resolvemos resgatar um pouco dessa história tanto para as crianças como para a população que desconhecem o passado do Porto Geral. Falar desse importante porto na América Latina”, comentou o educador ambiental, Anderson Justiniano de Sales.

“Se for parar para pensar é um conteúdo pesado, mas a gente trabalha trazendo para perto com brincadeiras, transformando de forma mais lúdica e simples, plantar uma sementinha para que, depois, ela possa ter uma curiosidade maior e buscar a fundo”, explicou Anderson sobre a forma pela qual adapta a linguagem do conteúdo da exposição conforme o público visitante.

Serviço: “Navegando na História” segue aberta à visitação até o dia 29 de dezembro, encerrando o ciclo de exposições anuais temporárias da Estação Natureza Pantanal, em Corumbá. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 08h às 11h20 e das 14h às 17h20. Mais informações e agendamentos de grupos, pelo telefone (67) 3231-9100.

Ações e Compartilhamento
Comentários:

Lineize Martinez: Parabéns ao Anderson, da Estação Natureza Pantanal, que não só "povoa" de conhecimento aos alunos corumbaenses, como fez na semana passada com o grupo que recebi da Escola Municipal Cândido Lemos dos Santos no acompanhamento técnico (manhã e tarde) com os estudantes, pais e professores da cidade de Caarapó – Mato Grosso do Sul, como somatória na composição do “Projeto Caminhos do Saber” que a escola promove em aula de campo na cidade de Corumbá. Obrigada pelo carinho e pelos ensinamentos adquiridos quando visitamos a Fundação Boticário. Forte abraço da Lineize Martinez - Turismóloga na Fundação de Turismo do Pantanal - 16 de novembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE