Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

WWF-Brasil inaugura exposição de fotos inéditas do Pantanal

Da Redação em 11 de Novembro de 2017

“Pantanal: bioma de beleza inigualável” é o tema da exposição organizada pelo WWF-Brasil em homenagem ao Dia do Pantanal, comemorado no dia 12 de novembro. Por meio do Programa Cerrado Pantanal, em parceria com o fotógrafo André Dib, a organização ambientalista realizou evento gratuito de lançamento ontem (10), no Shopping CasaPark, em Brasília. A exposição traz 17 fotografias, que mostram o Pantanal em sua rica biodiversidade, fauna, a pecuária, principal atividade econômica da região desenvolvida com base em critérios sustentáveis, e imagens aéreas do período de cheia.

Para o coordenador do Programa Cerrado Pantanal, Julio Cesar Sampaio, a exposição tem o papel de mostrar para a população a importância do bioma e da conservação da biodiversidade. “O Pantanal é a maior área úmida continental do planeta, sendo um imenso reservatório de água doce de grande importância para o suprimento de água, a estabilização do clima e a conservação do solo. O WWF-Brasil atua junto com os escritórios do WWF na Bolívia e no Paraguai para a conservação do bioma. O trabalho conjunto tem promovido resultados efetivos para a proteção da região, entre elas, destacam-se a conservação dos ecossistemas aquáticos, o desenvolvimento de cadeias produtivas sustentáveis, o planejamento sistemático do território, a conservação de nascentes e rios e o desenvolvimento de hábitos responsáveis de consumo”, explica.

A relação de André Dib, fotógrafo especializado em natureza, com o Pantanal começou em 2013, quando viajou pelo bioma para fazer seu primeiro registro na região. Desde então Mato Grosso e Mato Grosso do Sul entraram para seu roteiro de trabalho, onde além de capturar belas imagens já realizou workshops de fotografia. Em 2017, fotografou as principais ações do Programa Cerrado Pantanal do WWF-Brasil.

Para ele, o desafio maior é imprimir a real beleza do Pantanal em um clique.  “Fiz uma seleção baseada na simplicidade que existe no Pantanal. Sem pretensão de mostrar o inédito, mas traz o inusitado do nascer e por do sol, o voo sereno das aves, a tranquilidade de uma onça-pintada, a rotina dos pantaneiros e a busca pela sobrevivência alimentar dos animais. Eu quero que as pessoas tenham a sensação de estar num lugar único e, por conta disso, de uma beleza inigualável”, afirma o fotógrafo. A exibição ficará no CasaPark até 29 de novembro.

Pantanal 

O Pantanal é a maior área úmida continental do planeta e berço de rica biodiversidade. Possui uma área aproximada de 170.500,92 km², distribuídos no Brasil (62%), nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, 20% na Bolívia e 18% no Paraguai. Sua área equivale à soma das áreas de quatro países europeus – Bélgica, Suíça, Portugal e Holanda. Pela importância ambiental, foi decretado Patrimônio Nacional, pela Constituição de 1998, e Patrimônio da Humanidade e Reserva da Biosfera, pelas Nações Unidas, em 2000.

No bioma já foram registradas pelo menos 4.700 espécies, incluindo plantas e vertebrados. Desse total, 3.500 são espécies de plantas (árvores e vegetações aquáticas e terrestres), 325 peixes, 53 anfíbios, 98 répteis, 656 aves e 159 mamíferos.

O rico e tão singular bioma Pantanal é extremamente sensível a qualquer interferência. Os impactos das ações humanas no bioma têm influencia diretamente no equilíbrio do clima, umidade do ar e na conservação da biodiversidade e do solo, com o agravante de que o homem pantaneiro desapareça, levando consigo sua cultura, crenças, conhecimento tradicional.

WWF-Brasil no Pantanal

O WWF-Brasil realiza ações de conservação compartilhadas com o Brasil, o Paraguai e a Bolívia e busca reduzir as ameaças das atividades humana, promovendo o desenvolvimento de boas práticas produtivas, o planejamento sistemático do território, o desenvolvimento de hábitos responsáveis de consumo e a proteção dos ecossistemas aquáticos.Uma dessas ações estratégias do WWF-Brasil pela conservação das águas é o Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal. A aliança entre os setores público e privado e organizações-não governamentais do estado em Mato Grosso tem por objetivo recuperar nascentes degradadas e implementar boas práticas produtivas para a conservação dos rios Jaurú, Sepotuba, Cabaçal e Paraguai.

O WWF-Brasil ainda apoia a pecuária sustentável, modo de produção que vem garantindo a conservação do bioma e sua biodiversidade. Também trabalha com projetos de conservação do tatu-canastra e tamanduá-bandeira, duas espécies ameaçadas de extinção, e estimula a criação de Reservas Privadas do Patrimônio Natural (RPPN’s) e corredores ecológicos.

Para conhecer mais sobre o trabalho do fotógrafo André Dib, acesse: www.andredib.com.br
E se você perdeu, mas quer assistir ao evento do Dia do Pantanal, clique no link: http://bit.ly/2ArLO9u. As informações são da Assessoria de Comunicação da WWF-Brasil.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE