Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

SIG prende bolivianos com mais de dois quilos de pasta base e cocaína

Ricardo Albertoni em 09 de Novembro de 2017

Divulgação/Polícia Civil

Os dois bolivianos presos: Edwin Wilver Gallardo Leon, de 24 anos e Emilio Quispe Casso, de 70 anos

Após mais uma denúncia recebida via WhatsApp sobre uma possível ação de contrabando de combustíveis feito por condutores de uma van com placas bolivianas, o SIG (Setor de Informações Gerais) da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá, sob a coordenação do delegado Rodrigo Blonkowski, responsável pelo cartório de furtos, roubos e tráfico de drogas, prendeu dois indivíduos e apreendeu mais de dois quilos de cocaína na tarde desta quinta-feira (09).

Os policiais foram até o endereço informado pela denúncia, na rua Luiz Feitosa Rodrigues, quase esquina com a Campo Grande, bairro Aeroporto, local conhecido, segundo a Polícia Civil, como ponto de comércio irregular de gasolina do país vizinho. Após identificar o veículo denunciado, a equipe realizou acompanhamento tático e em seguida ordenou a parada, que não foi obedecida. O condutor tentou fugir em direção ao Centro de Corumbá, mas foi alcançado pela equipe policial.

Divulgação/Polícia Civil

Droga pesou mais de dois quilos

Dentro do veículo estavam Emilio Quispe Casso, de 70 anos, e Edwin Wilver Gallardo Leon, de 24 anos, ambos bolivianos. Nervosos, eles negaram que fazem o comércio ilegal de combustíveis. O comportamento dos dois levantou suspeitas dos policiais e durante buscas, foi encontrado no porta-luvas do carro um “tijolo” de cocaína que pesou aproximadamente 1,035 kg. Os dois foram prsos encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil por tráfico de drogas. Já no Distrito Policial, os policiais encontraram mais um “tijolo” pesando aproximadamente 1,026 kg de pasta base que estava acondicionado em um compartimento no interior do veículo.

Os dois assumiram a propriedade do entorpecente e informaram que entregariam para um "amigo" que não recordavam o nome e receberiam R$ 200 pelo transporte. O dinheiro seria dividido entre os dois. 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE