Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Vereador cobra transporte coletivo para o Porto da Manga

Rosana Nunes em 09 de Novembro de 2017

Alex Sandro/Divulgação

Na região do Porto da Manga, vivem cerca de 250 pessoas

O vereador Irailton Santana, o Baianinho (PSDB) está solicitando à Viação Cidade Corumbá, concessionária do transporte coletivo na região, a criação de uma linha que atenda a comunidade do Porto da Manga, que vai beneficiar não só os moradores daquela localidade, mas também famílias residentes na região entre Corumbá e a Manga, pela Estrada Parque.

O pedido é por uma linha diária ou pelo menos três vezes por semana. “Os moradores do Porto da Manga reclamam da falta de transporte coletivo e quando eles têm que vir para a área urbana de Corumbá, são obrigados a pagar veículos particulares que cobram até R$ 200,00 por pessoa. Sem condições de pagar esse valor, as pessoas ficam à mercê de caronas”, afirmou.

Baianinho salienta que o Porto da Manga é habitado, em sua maioria, por famílias de pescadores. “Elas precisam ser atendidas pelo transporte coletivo de passageiros. E não são só os moradores da Manga que necessitam disso. Existem outras regiões que também enfrentam o mesmo problema”, disse.

Ainda de acordo com o vereador, somente na região da Manga vivem 47 famílias, com população estimada de 250 pessoas. Está localizada a 62,2 quilômetros da área urbana de Corumbá e a principal atividade econômica é o turismo pesqueiro.

Levantamento

Ao Diário Corumbaense o gerente geral da Viação Cidade Corumbá, Youssef Yunes disse que vai realizar levantamentos preliminares para saber qual a demanda de passageiros e o veículo adequado para o transporte, além de questões jurídicas. A empresa tem a concessão do transporte coletivo urbano e rural e hoje, mantém três linhas na área rural: Taquaral, Jacadigo e Distrito de Albuquerque.

Youssef reforçou que se houver demanda, há interesse da concessionária em implantar a nova linha. Ele esclareceu que a Agetrat (Agência de Trânsito e Transporte) é quem autoriza e define rota e tarifa, de acordo com os levantamentos apresentados pela empresa e do próprio município.   

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE