Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

“Bravura” de bombeiros que prenderam assaltantes é reconhecida pela Assembleia Legislativa

Ricardo Albertoni em 09 de Novembro de 2017

Os militares do 3º Grupamento de Bombeiros Militar de Corumbá: 2º sargento Ronaldo Cadário da Silva Júnior; 3º sargento Wilson de Jesus Bernardo Lima; e os cabos Carlos Alberto Gomes Correa, Gabriel Duarte Duran e Flávio Marcio da Silva Faldin, estiveram no gabinete do deputado estadual Amarildo Cruz para agradecer a Moção de Congratulação requerida pelo parlamentar no plenário da Assembleia Legislativa no último dia 1º de novembro.

Reprodução

Militares estiveram no gabinete do deputado estadual Amarildo Cruz para agradecer o reconhecimento; dois foram presos durante ação de bravura

O reconhecimento, enviado com cópia para o comandante do 3º GBM, tenente-coronel André Delai Rufato refere-se à "ação de bravura" realizada pelos militares no último dia 28 de outubro, quando a equipe se mobilizou para capturar bandidos que haviam acabado de tentar assaltar duas mulheres na avenida Rio Branco, próximo ao quartel dos bombeiros. Na ocasião, duas viaturas foram deslocadas para ir atrás dos bandidos, que foram encontrados próximo ao posto de combustíveis de Ladário. Com eles, foi apreendido um simulacro de arma de fogo, usado na tentativa de assalto. Os autores foram reconhecidos pelas vítimas que correram até o quartel para pedir ajuda aos militares.

Ao Diário Corumbaense, o cabo Flávio Marcio da Silva Faldin, que participou da ação afirmou que o reconhecimento traz motivação aos militares para que continuem a realizar o trabalho da melhor forma.

“Ficamos muito felizes com esse reconhecimento. Isso nos motiva a continuar trabalhando ainda mais em benefício da população, buscando deixar em cada plantão o nosso melhor, elevando acima de tudo o nome da nossa honrosa corporação” afirmou Faldin.

Mesmo se tratando de uma instituição militar, que inclusive já foi subordinada à Polícia Militar até 1989, não é comum que viaturas e militares do Corpo de Bombeiros sejam vistos efetuando prisões. O Corpo de Bombeiros é uma entidade da Proteção Civil a qual os membros recebem treinamento para atuarem no combate a incêndios, resgates e salvamentos, por isso, a população está mais acostumada a associar a imagem dos “soldados do fogo” com outras situações.

No entanto, o comandante do 3º Grupamento de Bombeiros Militar de Corumbá, tenente-coronel André Delai Rufato, explicou que apesar de não estar prevista a obrigação da mobilização de equipes para essa função, houve por parte dos militares, atuação louvável em benefício da sociedade.

“Funciona dessa forma: qualquer cidadão pode efetuar uma prisão, mas para os militares é um dever. Não que eles tivessem a obrigação de sair daqui do quartel e ir fazer a prisão, isso não é previsto, mas na verdade aconteceu uma atitude incomum, louvável, que mostra o comprometimento dos militares do 3º Grupamento de Bombeiros Militar. Assim como quando está errado temos que repreender, quando vemos uma atitude como essa ficamos contentes e temos que exaltar, por isso já providenciei um elogio (publicação interna) pela ação que será publicado em boletim interno e vai ser incluído na ficha deles, assim como acontece com a Moção”, afirmou o comandante Rufato.

Corporação independente

Os Bombeiros de Mato Grosso do Sul, inicialmente eram subordinados à Polícia Militar de Mato Grosso, desde a ativação do Núcleo de Formação de Bombeiros em 25 de Setembro de 1970 até a criação do Estado de Mato Grosso do Sul, no dia 1º de janeiro de 1979.

Em 05 de outubro de 1989, data da promulgação da última Carta Magna do Estado de Mato Grosso do Sul, o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul passou a ser Corporação independente, não mais subordinado à Polícia Militar.

Ações e Compartilhamento
Comentários:

ANTONIO CUNHA: louvável a atitude dos Bombeiros Militares. Na minha opinião são merecedores de promoção por ATO DE BRAVURA.

Adonias Ferreira da Silva: Ação admirável dos bombeiros militares, mesmo não sendo previsto em suas obrigações. É louvável que sejam congratulados e promovidos por ato de bravura.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE