Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Trio Lapebá se apresenta hoje em Corumbá pelo Sesc Partituras

Lívia Gaertner em 08 de Novembro de 2017

Hoje, 22 de novembro, às 19h30, o Sesc Corumbá leva para a Associação Comercial, mais uma etapa do Sesc Partituras, com apresentação do Trio Lapebá que vai levar ao público um concerto bastante inusitado, com experimentações que vão aguçar a audição da plateia, experimentando sons a partir de materiais pouco convencionais, como sementes de árvores e folhas de flanders. A entrada é gratuita.

A abertura ficará a cargo dos músicos da Orquestra Corumbaense de Viola Caipira do Sesc Francesco Galvão (solista), João Lucas Arguello (spalla) e Joel Mendes (maestro), com execução das peças “Hojas ao viento”, “Cavalgada” e “A Santa Ceia segundo Athaude”.

Divulgação

Músicos apresentarão concerto "Bater Dá Som" na Associação Comercial

O Trio Lapebá fará o concerto “Bater dá Som”, com execução de oito peças, usando os instrumentos já conhecidos da família de percussão e também traçando a relação existente entre aspectos e objetos extramusicais que podem influenciar e ser influenciados na construção do significado musical. Isso sem fugir dos propósitos composicionais adotados pelos compositores das peças escolhidas para o repertório, escritas por compositores brasileiros para instrumentações diversas.

A seleção de objetos alternativos usados para a produção de som, inclui também papel amassado, água, panela e garrafa. Carregando a ideologia do Trio de experimentação. A consonância com o pandeiro, cuíca, repique, percussão múltipla, estabelece a dinâmica entre solos, duo e trio, revelando o potencial de cada integrante em sonoridades diversas e proporcionando ao público uma estética diferenciada de concerto musical e vivência ímpar.                     

Sobre o Trio

O Trio LAPEBÁ (sigla para Laboratório de Percussão e Batucaria) é formado percussionistas que se conheceram na UFMS e já tocaram juntos em diversos projetos paralelos, mas que agora se juntam objetivando o estudo de música e dos sons a partir de experimentações em instrumentos de percussão.

Chama-se Laboratório pelo fato de não se prenderem a estéticas musicais e instrumentais, permitindo, assim, experiências que queiram realizar sonoramente. É composto por Felipe Brito de Melo, Lucas Rosa e Vítor Abreu, todos graduados em Música pela UFMS.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE