Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
18 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Pacto político: Evander diz que é preciso autocrítica e apoiar candidatos com densidade eleitoral

Rosana Nunes em 07 de Novembro de 2017

O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes (PTB) disse que vai continuar apoiando o Pacto Político, encabeçado pela Câmara Municipal e que contava com a participação do prefeito falecido, Ruiter Cunha de Oliveira (PSDB). Mas Iunes, que tinha a intenção de sair candidato em 2018, destaca que é preciso ouvir a população e aí, sim, definir quais candidatos têm efetivamente condições de disputar vaga na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.

Em entrevista a este Diário, o prefeito questionou a própria situação na Câmara, onde já existem vereadores anunciando que são pré-candidatos. "Um pacto que é para sair um do Legislativo e um do Executivo, já tem cinco ou seis, como pode haver pacto? Do nosso grupo vamos estar com quem pode contar com o apoio da população para poder representar Corumbá. Nomes, por enquanto não temos. Um nome que tinha era o meu, isso todo mundo sabia, agora vamos conversar e ver quem tem condições, a população deve ser ouvida também", afirmou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Para Evander, pré-candidatos precisam fazer autocrítica e a população se conscientizar sobre a importância de eleger seus representantes

Presidente do Legislativo, Evander Vendramini (PP), concorda com o prefeito, e reforça que é preciso autocrítica e mais: a conscientização da população. "Não é mais possível votar em pessoas que não têm condições, e também os candidatos, a exemplo da Câmara, a exemplo de outros partidos, de uma forma geral, que façam uma autocrítica. Por que, às vezes, sair um candidato que não tem densidade eleitoral? Para atender a sua regional? Para prejudicar indiretamente o nosso município?", lembrando que muitas vezes, os votos de Corumbá e região ajudam a eleger deputado de Dourados, Naviraí, Três Lagoas e qualquer outra região.

"Na última eleição nós não elegemos o próprio Marcelo Iunes e o próprio Ruiter por dois mil votos cada um, então, nossa tentativa é chamar a atenção da população para que observe as pessoas que realmente têm condições de se eleger e representar com dignidade, porque às vezes não adianta ganhar as eleições se não tem o preparo, a questão do 'oba-oba' não resolve", disse ao Diário Corumbaense ao lembrar que todo recurso é importante para Corumbá e essa representação, seja de deputado estadual ou federal faz muito diferença.

"Esse pacto que tínhamos firmado com o Ruiter e vai ter continuidade com o Marcelo, é para criar essa sensibilidade nos partidos, nos pré-candidatos e também na nossa população, principalmente, na nossa população. Corumbá e Ladário, juntas, tem 70 mil votos válidos, dá para eleger dois deputados estaduais e, com certeza, um federal. Acho que os candidatos têm que correr atrás para fazer essa representação, é o momento de chamar a atenção, estamos na função pública e temos a obrigação de ser o condutor desse movimento de conscientização", concluiu. 

 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE