Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

CNI defende aprovação de reformas para manter juros em níveis baixos

Agência Brasil em 26 de Outubro de 2017

A manutenção dos juros baixos depende do ajuste fiscal e da aceleração das reformas estruturais, sobretudo a da Previdência, disse ontem (25) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em nota, a entidade elogiou a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a taxa Selic (juros básicos da economia) para 7,5% ao ano, mas ressaltou que medidas adicionais precisam ser tomadas para garantir que não volte a subir.

Para a CNI, a decisão do Copom é resultado da queda da inflação e da elevada ociosidade na atividade econômica brasileira. Mesmo assim, os juros podem subir se os ajustes não forem feitos. “Caso contrário, para manter a inflação estável, o Banco Central será forçado a reverter a trajetória de redução de redução dos juros”, alertou a CNI.

“O corte dos juros básicos da economia para 7,5% ao ano é um fato muito positivo para a economia brasileira”, acrescentou a entidade em nota. Segundo a CNI, os juros mais baixos, no curto prazo, estimularão o consumo e os investimentos, contribuindo para a recuperação da economia no país. No longo prazo, ressaltou a confederação, os juros baixos melhoram a competitividade do país.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE