Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Vândalo invade posto de saúde, abre salas, revira papeis e espalha açúcar em medicamentos

Ricardo Albertoni em 25 de Outubro de 2017

Na manhã desta quarta-feira (25), funcionários da Unidade de Saúde da Família Dr. Humberto Pereira, no bairro Nossa Senhora de Fátima, em Corumbá, foram surpreendidos ao chegar no local de trabalho. A porta dos fundos do imóvel foi arrombada e indivíduo (ou mais pessoas), cometeu verdadeiro ato de vandalismo no prédio público. O criminoso quebrou vidros de uma janela, abriu armários, revirou gavetas, jogando os papéis no chão, espalhou medicamentos e açúcar sobre uma bandeja de curativos. O que intrigou os funcionários foi o fato de o invasor não ter levado coisas de valor, somente pacotes de café, açúcar e isqueiros. Ele também sabia onde era guardada a maioria das chaves das salas que estavam trancadas.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Quem entrou no posto de saúde revirou todas as salas e espalhou medicamentos pelo chão

Ao Diário Corumbaense, uma servidora que preferiu não se identificar, disse que a ação traz indignação aos funcionários, pois se trata de puro vandalismo. “Estamos servindo a população e por que um indivíduo chega e faz isso? Vimos aqui somente vandalismo, ficamos indignados com isso”, disse a servidora que também lembrou que não é a primeira vez que o posto, inaugurado em 2014, foi alvo de ação criminosa. Em 2016, a televisão instalada para distração dos pacientes que aguardam atendimento foi levada.

Em torno de 60 pessoas são atendidas por dia pela unidade de saúde, entre pacientes do hiperdia: diabéticos e hipertensos, fora o atendimento normal que varia entre consultas, vacinação aferição de pressão arterial e atendimento odontológico. Por ter que aguardar a perícia da Polícia Civil, o atendimento foi interrompido no local e os pacientes tiveram que ser remanejados para outra data durante a semana.

A médica Sílvia Carolina Ruiz, que atende na unidade destacou que os mais prejudicados acabam sendo os pacientes que necessitam do atendimento médico, principalmente os que têm dificuldades de locomoção.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Médica Sílvia Ruiz destacou que a comunidade é a maior prejudicada com a ação de vândalos

“Entristece todos aqueles que trabalham diariamente para atender a população. Hoje, por exemplo, era dia de entregar medicamentos para pacientes hipertensos, diabéticos e  a maioria são idosos e têm alguma dificuldade para vir ao posto e tivemos que dispensá-los. Eles são realmente os prejudicados, aqueles que precisam do serviço. Os vândalos acham que estão fazendo mal para os profissionais de saúde, mas na verdade estão prejudicando a comunidade. É preciso cuidar daquilo que é público porque a população é a mais afetada”, destacou a clínica geral.

Vigilância

Apesar de os prédios públicos contarem com vigilância de agentes da Guarda Municipal, a informação é que durante a  invasão, não havia nenhum servidor no local. Mas, a presença do profissional na unidade de saúde tinha sido registrada por volta das 21h de terça-feira (24). O diretor-executivo da Agência Municipal de Segurança, tenente-coronel César Freitas Duarte, informou a este Diário que determinou ao comando da Guarda Municipal a abertura de sindicância para apurar o caso. 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE