Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Daltro usa plataforma virtual para levar sua arte ao mundo

Lívia Gaertner em 20 de Outubro de 2017

Vivendo entre duas cidades de Mato Grosso do Sul – Corumbá e Dourados – o artista plástico Epaminondas Daltro Júnior que, em seus trabalhos assina Daltro, está levando sua arte cada vez mais longe. Com o auxílio da internet, seus traços vêm ganhando admiradores em todo o mundo.

Dono de um estilo próprio, Daltro transita por diversos suportes e técnicas retratando temas que vão desde as paisagens de sua cidade Natal, Corumbá, onde o patrimônio arquitetônico e as festas populares e até questões sociais como a dos indígenas em Dourados, são recorrentes.

Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Em constante criação, Daltro afirma que a melhor obra é aquela que ainda está em sua cabeça

“Eu não sou um pintor de paisagem pantaneira porque até hoje nunca fui ao Pantanal. Algumas pinturas que tenho são de memória, gosto de pintar desse jeito. Minhas telas são muito coloridas e o Pantanal é quase monocromático. O pessoal acha que ele é colorido, mas não é: é terra e um filamento que passa por um verde escuro”, revelou.

Despertado para a arte ainda quando adolescente frequentava aulas de desenho com um professor ucraniano na cidade do Rio de Janeiro, onde passou grande parte da infância e adolescência, Daltro afirma que se reconheceu como artista já na fase adulto, com mais de 30 anos de idade, após perceber que, em outras atividades que buscou desenvolver, inclusive a militar, o reconhecimento chegava a ele por suas habilidades artísticas.

Reprodução

Festas populares de Corumbá estão presentes na obra do artista

Crítico com seu trabalho, ele confessou ao Diário Corumbaense, que se define por aquilo que julga ser a maior característica de suas obras, onde as cores têm importância relevante para exprimir cenas e personagens do cotidiano.

“Eu gosto muito do traço, de desenhar, falo que não sou pintor, sou um desenhista que colore. A pintura tem características de claro e escuro, da terceira dimensão, trabalhar com esses contrastes. Eu pinto com o traço, são as pinceladas que determinam a combinação de cores. Só for ver tecnicamente não sou um pintor, sou mais desenhista, apesar de trabalhar com cores, mas eu uso os traços para dominar as cores”, explicou. Ainda sobre a identidade de seus trabalhos, o artista corumbaense afirma que, ao longo da prática, transitou por várias escolas artísticas e construiu um estilo do qual se orgulha em ser reconhecido.

“As pessoas por vezes falam: ‘Não tem como você fazer um trabalho mais realista?’. Eu digo: ‘Tenho, mas você vai comprar um Daltro prostituído’. Quem me conhece não vai me encontrar em um trabalho assim. O grande barato do artista é criar essa identidade e não ficar se projetando num outro estilo que não é o seu”, declarou.

Reprodução

Paisagens de Corumbá também integram obras do artista que, hoje, vive entre cidade natal e Dourados

Em produção constante, Daltro afirma que sua relação com a arte é de aprimoramento contínuo através da criação daquilo que, preferencialmente, sua mente captura durante a observação do mundo que o rodeia.

 “Eu nunca vou estar pronto. Qual é o meu quadro final? Não tem. Van Gogh tem uma frase interessante que diz que o melhor quadro dele ainda está na mente e que ele nunca vai conseguir colocar na tela”, disse.

Obras de Daltro passaram a compor o acervo de duas galerias virtuais, a Alpha Inc  (www.alphaainc.com) e a 2Modern (www.2modern.com), ambas norte-americanas. Elas funcionam num sistema onde o interessado adquire a impressão de um dos trabalhos que é enviado já emoldurado para  o endereço do comprador.

Reprodução

Obras de Daltro estão em exposição virtual de galeria norte-americanas

“É diferente e atende as expectativas de uma realidade virtual que vivemos muitas vezes. O mais legal é que mais pessoas podem ver o seu trabalho”, avaliou o artista corumbaense ao comentar que essa é uma tendência do mercado da arte.

“A febre dos pôsteres voltou e as pessoas têm consumido cada vez mais para efeitos de decoração essas impressões ao invés de fazerem um grande investimento numa tela”,  disse.

Apesar de alcançar o mercado internacional com as impressões, Daltro não deixa de produzir suas tradicionais telas. Em Corumbá, há uma exposição permanente no Humaitá Sabores, onde elas estão à venda, e, para o mês de novembro, está confirmada uma exposição na cidade de Campo Grande com a curadoria de Iara Penteado, no espaço Cultural Energisa.

Ações e Compartilhamento
Comentários:

Bartolimara Souza Daltro: Excelente trabalho produzido pelo artista visual Epaminondas Daltro Jr, o colorido se suas telas me remete ao povo mexicano que tive oportunidade de conhecer de perto. O que mais me encanta em Epaminondas Daltro Jr é a exata combinação de cores que se harmonizam com o desenho, sua telas são alegres mesmo quando retratam temas tristes, a leveza das pinceladas e a delicadeza com que produz suas obras tem levado Epaminondas Daltro Jr a se destacar no cenário pós-moderno não apenas em Corumbá, o artista vem expondo em várias regiões do Brasil não é de hoje, sobretudo em Salvador na Bahia onde fomos agraciados com uma exposição há alguns anos, nós soteropolitanos estamos aguardando o retorno de Epaminondas Daltro Jr com novas produções, esperamos que seja breve.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE