Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
13 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Em setembro, MS registra recorde dos últimos 10 anos em queimadas

Campo Grande News em 23 de Setembro de 2017

Setembro já acumula mais queimadas do que o mesmo mês nos últimos dez anos em Mato Grosso do Sul. Conforme dados contabilizados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o estado teve 2.595 focos de incêndios florestais entre os dias 1º e 22. O número só perde para 2007, quando foram registrados 4.445 casos no decorrer dos 30 dias.

[foto1]

No acumulado do ano, o estado já teve 6.138 queimadas, o que resulta em uma média de 23 casos diários de fogo em áreas de vegetação. O número é o maior dos últimos cinco anos levando em consideração o período entre 1º de janeiro e 22 de setembro.

Agosto e setembro são considerados meses críticos para a ocorrência de incêndios florestais devido ao tempo seco e baixa quantidade de chuvas. Contudo, nos meses passados a situação foi atípica em Mato Grosso do Sul quando julho, que não costuma ter muitos casos, teve o pior índice desde 1999 e agosto ficou abaixo da média com 1.448 casos.

O estado voltou a ocupar o oitavo lugar no ranking nacional de incêndios em vegetação, atrás do Pará (40.502), Mato Grosso (35.230), Maranhão (20.440), Tocantins (17.376), Amazonas (12.397), Rondônia (11.016) e Minas Gerais (7.721).

Corumbá, localizado a 419 quilômetros de Campo Grande em terras pantaneiras, concentra mais da metade dos incêndios em mata registrados em Mato Grosso do Sul. Segundo o Inpe, o município teve 3.380 ocorrências entre os dias 1° de janeiro e 22 de setembro.

A Cidade Branca é a quarta no Brasil com maior quantidade de queimadas, perdendo apenas para Porto Velho (3.699), Altamira (5.830) e São Félix do Xingu (9.444); estas duas últimas localizadas no estado do Pará.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE