Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Outubro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Brasil comemora 195 anos da Independência, mas ainda refém da corrupção

Da Redação em 07 de Setembro de 2017

Hoje, Sete de Setembro, se comemoram 195 anos da Independência do Brasil. O ato, de Dom Pedro I, às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, desvinculou o país de Portugal e marcou a conquista da autonomia política do país. O que se queria era se ver livre de um governo que achacava o pobre trabalhador que tinha que pagar em impostos a maior parte do que ganhava com o trabalho duro e honesto. Visava-se também a abolição da escravatura, não só dos escravos negros da África, mas também dos colonos pobres.

E hoje

Quase dois séculos depois o Brasil continua escravizado e achacado. Achacado por um sistema de governo corrupto e que não tem limites para gastos legais e atos ilegais. Escravizado pelo próprio governo que cobra mais de 50% em impostos do povo trabalhador, dinheiro que serve para bancar a ganância, benesses e excessos dos poderosos.

Mártir

Para conquistar a independência muita gente morreu, alguns foram martirizados, a exemplo de Tiradentes, brutalmente assassinado pela coroa portuguesa por defender os seus ideais de liberdade. Muito sangue jorrou daquela gente brasileira de 1822, que a duras penas defendeu as terras e os brasileiros do Brasil.

E hoje

O que vemos são as confianças depositadas em duas pessoas, o juiz Sérgio Moro e o procurador da República, Rodrigo Janot. O povo mesmo só fica acompanhando os noticiários e torcendo pela próxima ação de um dos dois. Vale ressaltar que uma, ou duas andorinhas apenas, não fazem e nunca vão fazer um verão, quanto mais uma independência.

É por isso

Que os poderosos, apesar de todas as provas e evidências ainda lutam, dizem que são inocentes e que estão sendo perseguidos, porque não vêm a vontade popular explícita para retirar do poder os corruptos, ladrões e usurpadores do país.

E é bom que se diga

Que o Brasil está precisando de uma nova independência urgentemente. Se isso não acontecer, se as coisas não forem colocadas em seus devidos eixos, o país corre o risco de se transformar em uma nova Venezuela. E não adianta tentar jogar o lixo para baixo do tapete como sugeriu um ministro do STF dizendo que não se pode tirar presidente do cargo a qualquer momento. Presidente corrupto tem que ser presidente deposto, ou melhor, presidente, ministro, deputado, senador e seja lá quem for.

De alhos para bugalhos

Enfim a polícia trabalhou do jeito que deveria. Foi lá e prendeu o dono da reciclagem que comprava fios de cobre e baterias de telecomunicação, roubados por dependentes químicos. Esses dependentes, em Corumbá chamados de “zumbis”, entram em casas, comércio, e até nos buracos dos postes para roubar e conseguir dinheiro para abastecer o vício.

E quem se beneficia

Normalmente os compradores dos produtos roubados ficam ilesos à ação da polícia e da justiça, o que parece estar mudando. E se mudar vai ajudar a diminuir consideravelmente os índices de criminalidade no município. Ninguém vai roubar nada se não tiver para quem vender.  

Portanto cuidado

Se alguém estiver vendendo algo barato demais ou de procedência duvidosa, não compre. Depois de ser preso, chorar e dizer que é honesto, trabalhador e que nunca se envolveu com crime nenhum, não vai adiantar nada. E muito menos tentar culpar a polícia, porque receptação de produtos roubados é crime.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE