Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Outubro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Vem aí a mostra da força do agronegócio corumbaense

Da Redação em 06 de Setembro de 2017

Tudo pronto para a Feira Agropecuária do Pantanal (Feapan), evento que entre os dias 20 e 24 de setembro vai mostrar com orgulho tudo o que o Pantanal produz dentro de sua adversidade, com força, qualidade, melhoramento genético e avanços tecnológicos. A expectativa é que a feira movimente cerca de R$ 25 milhões nesses quatro dias entre leilões, vendas de maquinários, insumos e de bens de consumo.

Estilo mineirinho

O produtor da região é quietinho como o mineirinho. Dentro da maior planície inundável do mundo, em rincões de difícil acesso, ele conseguiu imprimir qualidade ao gado de corte produzido na região pantaneira. Dono do segundo maior rebanho de corte do Brasil, o pantaneiro fornece bezerros para cria e recria no país inteiro.

Maior faturamento

A pecuária é a maior mola mestre do faturamento de Corumbá que tem uma das maiores arrecadações do Mato Grosso do Sul. A força do setor é traduzida pela quantidade de gado vendida anualmente para abastecer o mercado brasileiro, principalmente os confinamentos.

Organização e respeito

O setor pecuário pantaneiro chegou a esse patamar utilizando duas diretrizes, organização e respeito. De 10 anos para cá os pecuaristas se organizaram e fortaleceram o sindicato, hoje sob o comando dos braços fortes de Luciano Leite. O respeito está no trato com o meio ambiente pantaneiro e na absorção dos ensinamentos dos técnicos de instituições como Embrapa e Agraer, entre outras, sempre presentes no melhoramento da produção.

Marília Mendonça

E para coroar toda essa conquista, o pantaneiro vai fazer o que mais gosta, cantar, dançar e tomar umas e outras, afinal é festa, no show de Marília Mendonça, marcado para a abertura da Feapan, no dia 20 de setembro, um dia antes do aniversário de Corumbá.

Presenças ilustres

Para toda essa festança muitos convidados estão sendo aguardados, entre eles, o ministro da Agricultura Blairo Maggi e o governador Reinaldo Azambuja, ambos, produtores rurais conceituados. Blairo é agricultor no Mato Grosso e Azambuja, pecuarista em Maracaju, no Mato Grosso do Sul.

Do outro lado da moeda

Infelizmente um dos maiores escândalos da atualidade dizem respeito a uma empresa que trabalha com a pecuária. A JBS, dona de frigoríficos, inclusive em Mato Grosso do Sul, vem figurando na ponta das manchetes dos noticiários. E parece que o negócio vai "feder" para os irmãos Batista.

Pelo menos

É o que dizem os analistas depois da decisão do procurador da República, Rodrigo Janot, de rever o acordo de delação premiada dos irmãos que incriminam o presidente Michel Temer e agora colocam sob suspeita até ministros do Supremo. Parece que tem coisa errada na delação e o jeito é aguardar para ver no que vai dar...

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE