Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
18 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Com link em SMS, hackers tentam se passar por banco para roubar dados pessoais

Lívia Gaertner em 10 de Agosto de 2017

A pessoa recebe um SMS dizendo que a situação com o cartão de crédito dela precisa ser regularizada junto ao Banco do Brasil. Com esse teor, os hackers enviam um link que, se acessado pelo usuário do telefone celular, direciona-o a uma página falsa que solicita dados pessoais, entre eles, a senha bancária.

O golpe não é novo, porém nessa semana, muitos telefones de Corumbá vêm sendo alvo constante da tentativa de golpe, inclusive pessoas que nem ao menos têm conta no referido banco.

Originadas de números telefônicos com DDD’s de diferentes estados do país, os bandidos chegam a enviar mais de uma mensagem por dia para um mesmo telefone.

Reprodução

Mensagens são originadas de telefones com diferentes DDD's

Em nota, o Banco do Brasil esclarece que envia SMS, porém exclusivamente pelo 4004-0001 e jamais solicita senhas. A instituição bancária afirma ainda que não usa aplicativos como Whatsapp e Telegram para se comunicar com os clientes.

Na mesma nota, o BB explica que disponibiliza aos clientes orientações sobre comportamento seguro que estão disponíveis na sua página www.bbseguranca.com.br, e também nas fanpages do Banco do Brasil nas Redes Sociais – Facebook, Youtube e Instagram.

O Banco orienta que, caso receba mensagens suspeitas contendo links de SMS, Whatsapp, Telegram ou similares, encaminhe-as para o e-mail abuse@bb.com.br, pois ao tomar conhecimento das mensagens, denuncia os sites que são utilizados com a finalidade criminosa, para que sejam bloqueados e o conteúdo retirado do ar.

Phishing

Phishing é um dos métodos de ataque mais antigos, já que "metade do trabalho" é enganar o usuário de computador ou smartphone. Como uma "pescaria", o cibercriminoso envia um texto indicando que você ganhou algum prêmio ou dinheiro (ou está devendo algum valor) e, normalmente, um link acompanhante para você resolver a situação. O golpe acontece quando você entra nesse link e insere os seus dados sensíveis, como nome completo, telefone, CPF e números de contas bancárias.

Sempre desconfie de links enviados por estranhos no WhatsApp, SMS, email ou qualquer outra plataforma de troca de mensagens. Além disso, garanta que o site que você pretende entrar apresenta o protocolo "https://" — apesar de não ser imprescindível, é interessante que o domínio tenha o protocolo.  

Neste caso em específico, das mensagens via SMS e WhatsApp, tenha em mente que um banco não costuma enviar links dessa forma. Além disso, os números utilizados não são "comuns", como o usado no golpe. Se ainda assim você estiver em dúvida, ligue para o seu banco, mas não insira seus dados sensíveis em sites. 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE