Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

BNDES lança editais para privatizar companhia de gás do Estado

Campo Grande News em 25 de Julho de 2017

Divulgação/Governo de MS

Sede da empresa está localizada em Campo Grande, na saída para Três Lagoas

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) publicou nesta terça-feira (25), editais para contratação de empresas que vão assessorar o processo de desestatização da MSGÁS (Companhia de Gás de MS). Na prática, é o primeiro passo oficial para tirar a companhia das mãos do Estado.

Conforme os editais disponíveis no site do BNDES, as empresas contratadas prestarão serviço de consultoria e serão responsáveis por fazer uma avaliação econômico-financeira da MSGÁS e prestar consultoria em todo o processo que culminará na venda da companhia.

Os serviços a serem licitados foram divididos em duas partes. Sendo a primeira relativa à avaliação econômico-financeira. A segunda é um estudo completo que engloba alternativas para evolução no modelo regulatório do setor, modelo do processo de desestatização, além de assessorias e outros serviços profissionais especializados. Os valores globais estimados para as licitações são de até R$ 2,07 milhões para o Serviço A e até R$ 13,22 milhões para o Serviço B.

Negócios

Durante o processo, deverão ser levantados e listados os potenciais investidores nacionais e estrangeiros e estipulados os preços mínimos pelas ações. As prestadoras de serviço também deverão apresentar proposta de modelagem de desestatização contendo os possíveis pontos críticos do processo, ajustes necessários e recomendações.

No decorrer dessa fase devem ser realizadas audiências públicas para debater a venda da MS Gás e participação de representantes das contratadas nos chamados “road shows”, onde eles percorrem o país apresentando a companhia a potenciais investidores

Gás Natural

Atualmente o Governo do Estado é sócio majoritário da MSGÁS, com 51% dos ativos. O restante se divide em Gaspetro e Mitsui Gás e Energia, empresa japonesa do setor e que tem expandido seus negócios no Brasil. Até agora o governo sempre negou suas intenções de privatizar a companhia. Mas o próprio BNDES afirma que as desestatizações, que incluem outros seis estados, são impulsionadas pela decisão da Petrobras de reduzir sua participação em elos da cadeia do Gás Natural.

A distribuição de gás natural canalizado ainda é realizada por empresas de propriedade dos estados na maioria das unidades da federação. O Decreto nº 9.036, de 20/04/2017, autoriza o BNDES a dar suporte aos estados para a estruturação e o desenvolvimento de projetos de desestatização no setor de distribuição de gás canalizado.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE