Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
18 de Janeiro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Grupos de WhatsApp auxiliam órgãos de segurança no atendimento à população

Da Redação em 18 de Julho de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Na central de videomonitoramento da Guarda Municipal, plantonistas acompanham os grupos de WhatsApp

A Agência Municipal de Segurança de Corumbá está estruturando o novo mecanismo de comunicação com a população, que são os grupos de WhatsApp, uma forma de manter  contato direto com o setor de segurança pública.  “A Agência Municipal de Segurança e a Defesa Civil da cidade foram até os  bairros ouvir a comunidade que apontou a necessidade de contato mais direto com os órgãos de segurança. Foi então que criamos um  número da Agência e visitamos bairros, comunidades religiosas, escolas e criamos os grupos nesses locais e através deles recebemos denúncias e solicitações diversas. A principal reclamação é que muitas vezes o 190 está ocupado, ou não atende, então, quando nos solicitam  atendimentos, mandamos os guardas até o local para verificação e em casos que não competem à atuação da Guarda Municipal, acionamos a Polícia Militar e a Polícia Civil”, explicou ao Diário Corumbaense Alex Roberto de Oliveira de Andrade, servidor da Agência Municipal de Segurança Pública.

O contato direto com a população começou em fevereiro, porém, em março a Agência viu a necessidade de estabelecer o WhatsApp como meio de comunicação direta e eficaz para o trabalho efetivo da segurança. Hoje são 31 grupos da comunidade corumbaense de diversos setores, entre eles, educacional, esportivo e religioso.

“Hoje colocamos na Central de Videomonitoramento da cidade a central de recebimento dos grupos de WhatsApp. Fornecemos o número (67) 9 9629-9304 para que a comunidade possa fazer  denúncias de forma anônima e que possamos receber dos grupos perguntas e sugestões. Diante da crise que o Brasil vive, vimos através deste mecanismo a possibilidade de nos aproximar de forma direta, eficaz e econômica. Contamos com esse número de WhatsApp projetado em uma TV de Led na central de videomonitoramento, onde os agentes de plantão ficam atentos às mensagens recebidas e em seguida, de acordo com a gravidade da denúncia, podemos repassar as informações à Polícia Militar e também deslocamos nossas viaturas para o local para averiguação e tem dado certo, inclusive estamos desenvolvendo um software para que possamos ter dados de estatísticas de atendimentos  via WhatsApp”, frisou Alex Andrade.

Na central de monitoramento, os plantonistas ficam de olho nos grupos. Chegam mensagens de todos os tipos: denúncia de jovens em aglomeração; reclamações de som alto; denúncia de suspeitos; questionamentos em relação à ordem pública; informações de brigas e de acidentes diversos, além de denúncias de consumo de entorpecentes.

As mensagens chegam de todos os tipos, desde denúncias a reclamações de som alto

A autônoma Patrícia Souza, 29 anos, faz parte de um dos grupos do WhatsApp. Ela integra o grupo de segurança Zumba. “Pratico zumba em diversas praças da cidade e em algumas delas tínhamos o problema de vandalismo, assaltos. Hoje, quando vemos algo suspeito, postamos no grupo e logo em seguida recebemos ou o apoio de uma viatura da Guarda Municipal ou da Polícia Militar. Frequentar as aulas de zumba hoje ficou mais tranquilo, há mais segurança. Temos o direito de nos sentirmos seguros em nossa cidade, fazer nossas atividades de forma tranquila”, frisou a este Diário.

Um dos casos que contaram com o auxílio das denúncias dos grupos de WhatsApp foi o de uma motocicleta roubada no dia 13 de julho no conjunto Vitória Régia. Após o assalto, mensagens começaram a ser compartilhadas em grupos do aplicativo. Um vídeo mostrava imagens dos criminosos passando pela via em uma motocicleta. De acordo com a Guarda Municipal, este vídeo foi enviado pelos grupos de WhatsApp e posteriormente encaminhado à Polícia Militar. A motocicleta foi recuperada no mesmo dia e um adolescente de 17 anos foi reconhecido pela vítima como um dos autores do roubo.

Atualmente Corumbá conta com 230 guardas municipais, divididos em equipes que atuam na guarda patrimonial, setor administrativo, setor de videomonitoramento, rondas nas ruas dando apoio à Polícia Militar, mas sem porte de arma;  bem como a patrulha comunitária que possui sua base no bairro Nova Corumbá, recentemente reativada. A Agência Municipal de Segurança conta também com cinco servidores que realizam a assessoria de atividades.

Munícipes que desejam montar um  grupo em sua comunidade, escola e atividades diversas podem criar o grupo, que deve ter apenas a finalidade de comunicação sobre segurança e adicionar a Guarda Municipal através do número (67) 9 9629-9304. O número da Guarda Municipal 153 continua funcionando e recebendo denúncias e solicitações diversas da população.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE