Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
20 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Mais de 2,2 mil eleitores já fizeram o cadastro biométrico em Corumbá e Ladário

em 12 de Julho de 2017

Desde o início do cadastramento biométrico determinado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS) para Corumbá e Ladário, pouco mais de 2.200 pessoas realizaram o procedimento até junho deste ano na 7ª e 50ª Zonas Eleitorais. O serviço, que começou em novembro de 2016, deve seguir até maio de 2018 com o apoio de seis militares cedidos pelo Exército Brasileiro para atender a demanda de aproximadamente 84 mil pessoas nas duas cidades.

Militares do Exército auxiliam a Justiça Eleitoral

Os interessados em realizar o cadastramento biométrico precisam apresentar cópias e originais de algum documento de identificação com foto e comprovante de residência. Homens maiores de 18 anos, que irão tirar o título pela primeira vez, devem também apresentar comprovante de quitação do serviço militar. De acordo com o chefe do cartório da 7º Zona Eleitoral, Anselmo Gonçalves Nina Júnior, a procura ainda é pequena em relação ao número de eleitores que devem se cadastrar. “Não tem havido muita demanda. Como não é obrigatório ainda, as pessoas vão deixando para a última hora. Mas, para evitar problema no período da obrigatoriedade, convocamos os eleitores a virem agora regularizar”, recomendou.

Segundo Anselmo, em maio de 2018, o cadastramento biométrico será suspenso por causa da eleição para presidente, senador, governador e deputados em outubro do mesmo ano. Ele acrescentou ainda que todos os eleitores terão até 2022 para fornecer impressões digitais, mas esse prazo limite pode ser alterado. “Quanto antes o eleitor vier melhor para ele”, enfatizou o chefe do cartório ao Diário Corumbaense. Anselmo ressaltou ainda que caso o eleitor não regularize o título, o documento é cancelado, fazendo com que a pessoa não consiga o comprovante de quitação eleitoral, impedindo-a de renovar ou retirar passaporte e também de tomar posse em cargo público entre outras situações.

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Adriell precisou do título para tirar passaporte e já fez o cadastramento biométrico

Para o estudante do curso de tradutor e intérprete do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), Adriell Araújo, de 18 anos, o atendimento para retirar o primeiro título de eleitor foi rápido. Ele precisou do documento para poder conseguir o passaporte. “Como é obrigatório tive que tirar primeiro o título. Foi rápido com a presença dos militares”, disse. A mãe do estudante, Maria Andreza Araújo, acrescentou que ela e o marido vão regularizar o título também. “Vou tirar a segunda via do meu título e o meu marido vai resolver a situação dele após ter ficado duas eleições sem votar”, contou a este Diário.

O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, nos cartórios eleitorais, que funcionam na rua Duque de Caixas, 45, no bairro Nossa Senhora de Fátima, em Corumbá.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE