Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
18 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

São João de Corumbá atraiu mais de cinquenta mil pessoas nos quatro dias de festa

Rosana Nunes em 29 de Junho de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Prefeito Ruiter Cunha durante coletiva de imprensa em seu gabinete

O prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, e o diretor-presidente da Fundação de Cultura e do Patrimônio Histórico, Luiz Mário Cambará, apresentaram nesta quinta-feira (29), um balanço parcial do Arraial do Banho de São João, realizado no período de 22 a 25 de junho no Porto Geral da cidade. Os levantamentos, que ainda não foram fechados, foram feitos pela própria Fundação de Cultura, pela Secretaria Municipal da Indústria e Comércio e pelo Observatório do Turismo, ligado à Fundação de Turismo do Município.

O investimento foi de R$ 813.697,30 em estrutura, segurança, decoração e em doze atrações artísticas regionais e nacionais. O Governo do Estado foi parceiro na contratação da banda de forró Falamansa no último dia da festa e também na segurança do evento. O público estimado foi de 51 mil pessoas nos quatro dias, sendo 4 mil na quinta-feira; 14 mil na sexta; 17 mil no sábado e 12 mil no domingo.

Quatrocentos e oitenta agentes da segurança pública garantiram a tranquilidade da festa, sendo 105 policiais militares, 200 agentes da guarda municipal, além de 175 agentes de segurança privada. Além desse efetivo, a segurança contou ainda com o reforço de policiais militares do 7º BPM de Aquidauana e da equipe da Força Tática do 11º BPM de Jardim.  413 pessoas foram abordadas e que tiveram suas identificações averiguadas. Foram conduzidos para a delegacia de polícia 9 adultos masculinos e 1 menor infrator. O balanço ainda informa que 8 pessoas foram detidas em flagrante, sendo 2 por tráfico, 1 por roubo e 1 por furto. Durante todo o policiamento foram apreendidas uma arma de fogo, uma arma branca e vários entorpecentes. Já o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atendeu a apenas 10 casos, sem gravidade, no circuito festivo.

O arraial contou com 90 barracas de comidas e bebidas e mais seis pontos de comércio fixo. Juntos, eles geraram 286 contratações de trabalhadores e movimentaram cerca de R$ 430 mil nas quatro noites. Nestes números, não foram contabilizados os serviços indiretos como ambulantes, taxistas e mototaxistas, por exemplo. Das pessoas que trabalharam na festa com comidas e bebidas, 68,7% disseram que as vendas superaram as expectativas; 62,5% afirmaram que o fluxo de vendas foi maior que em 2016 e todos garantiram que pretendem trabalhar no evento do próximo ano.

Nos hotéis, a taxa de ocupação durante o São João foi de 80% e a maioria dos visitantes veio de Campo Grande, Bonito e da Bolívia. A pesquisa parcial aponta que no comércio formal, em hotéis e restaurantes, houve aumento em 3% no faturamento dos estabelecimentos, se comparado com o ano passado. Dos empresários entrevistados, 65% afirmaram que a festa afetou positivamente a empresa.

Presidente da Fundação de Cultura, Luiz Mário Cambará apresentou números parciais

Os dados preliminares mostram números positivos, segundo o presidente da Fundação de Cultura, Luiz Mário Cambará. "Nossas expectativas foram superadas não só por esses resultados, mas também pela participação do público e pelo fato de a festa ter contado com divulgação nacional que está repercutindo e muito em outras regiões, dando visibilidade para Corumbá", afirmou ao lembrar que este ano, Corumbá foi uma das cinco cidades brasileiras que ganharam atenção especial do Ministério do Turismo na divulgação para fomentar o setor nessas regiões, além de ter sido um passo importante para que essa manifestação cultural obtenha o Registro de Bem Imaterial Nacional.

Mais de 100 famílias de festeiros desceram a ladeira Cunha e Cruz para banhar a imagem de São João nas águas do rio Paraguai, preservando uma tradição centenária da população corumbaense. Os festeiros receberam certificados, sendo reconhecidos como Agentes Municipais de Cultura.

Evento agrega emprego e renda

Além de ressaltar a cultura e tradição histórica da região, a festa de São João  tem função importante neste momento de desaquecimento da economia brasileira, segundo o prefeito Ruiter Cunha. “É um evento que pela sua peculiaridade pode agregar muito à diversificação do turismo da nossa região. É um agregador de geração de oportunidades, renda e negócios, de atividades e empregos”, afirmou ao frisar que o turismo de eventos tem sido uma oportunidade de melhorar a economia local.

Prefeito acredita que a realização de eventos é uma das saídas para incrementar a economia local

"Sempre temos colocado sobre a dificuldade econômica do município, assim como os demais do país. A situação não tem sido fácil,  mas fizemos um esforço maior no sentido de apostar que com o investimento do Arraial do Banho de São João possa ao longo do tempo, nos trazer retorno maior. Claro que já neste anos nos foi propiciado algumas conquistas, mas além disso, o aporte que nós fizemos juntamente com o Governo do Estado, parceiro importante, foi no sentido de consolidar esse evento como patrimônio imaterial do país. A partir do momento, que você tem esse reconhecimento, teremos também a condição de trazer muito mais investimentos para a festa, muito mais apoio e recursos financeiros de outras fontes, diminuindo a participação direta do caixa do município, aumentado a festa, mas com recursos de outros parceiros, principalmente do Governo Federal através de suas instâncias: Ministério do Turismo, Ministério da Cultura, do IPHAN, e outras instituições, além da iniciativa privada também. Então, a nossa aposta foi justamente essa, embora o momento seja de dificuldade, mas nós entendemos que essa aposta merecia ser feita e os resultados já são positivos com a visibilidade que a cidade teve por meio da divulgação do Ministério do Turismo e da imprensa nacional", afirmou o prefeito.

Ruiter ainda reforçou que a realização de eventos é uma das saídas para incrementar a economia local e confirmou que o Município estuda retomar o Festival Pantanal das Águas e lembrou da confirmação do Festival América do Sul, pelo Governo do Estado, em novembro, que este ano, vai ter investimento de R$ 2,4 milhões através da Lei Rouanet. " Acho que precisamos criar uma concepção diferente e dentro dessa concepção é trabalhar essa questão do turismo ambiental, de eventos, de pesca, para que possamos potencializar esses eventos no nosso município e gerar emprego e renda", concluiu.

 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE