Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
25 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Especialista alerta para hidratação e limpeza no aparelho fonador no frio

Camila Cavalcante em 17 de Junho de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Locais fechados facilitam a circulação de vírus e bactérias, ressalta fonoaudióloga

Com as oscilações de temperatura, neblina, ar seco, as vias aéreas sofrem. Muitas pessoas começam a espirrar, o nariz a coçar, a garganta fica irritada, vem a tosse e até a rouquidão. “O fato de Corumbá ser uma cidade com característica de temperaturas extremas, ora muito quente, ora muito frio, o aparelho fonador acaba afetado, pois as temperaturas altas ou baixas causam danos de moderados a graves. Os meus pacientes já vêm com problemas respiratórios recorrentes, na sua maioria, são crianças e elas são muito afetadas nesse período do ano, quando ocorre a obstrução das vias aéreas e elas realizam a respiração oral”, explicou ao Diário Corumbaense a fonoaudióloga Lizandra Soares Garcia, especialista em motricidade oral, fonoaudióloga neurofuncional e mestre em neurociência.

Lizandra lembra que o Pantanal conta com a baixa umidade do ar e ainda há o fato de que em vários lugares hoje há os aparelhos de ar-condicionado. “As pessoas se mantém em locais fechados, o que facilita a circulação de vírus e bactérias, piorando ainda mais os quadros de problemas respiratórios. O primeiro alerta que sinalizamos, é que em caso de ficar em locais fechados, utilizar álcool em gel para esterilizar as mãos”, relatou.

De acordo com a fonoaudióloga, as doenças respiratórias recorrentes nesse período são: laringite, faringite, renite, sinusites, asma, bronquite e até a pneumonia pode ocorrer. “ Podemos ressaltar também na questão dermatológica o ressecamento de pele e lábios. Todas as pessoas, independente se já têm algum problema respiratório, ou não, devem fazer a manutenção das vias aéreas, mantendo sempre higienizado,  não só no período do frio, mas no período seco, das vias respiratórias. A manutenção é feita com limpeza nas narinas com soro fisiológico, de duas a três vezes diárias, principalmente quando já existe alguma alteração recorrente das vias aéreas e a hidratação. Quanto mais hidratados estivermos, melhor será a resposta do corpo à mudança climática”, salientou a especialista.

Limpeza nas narinas com soro fisiológico é recomendada de duas a três vezes por dia

Outro item ressaltado por Lizandra é fundamental para o ano todo, não somente para períodos de seca ou frio: beber água. “Beber água deve ser um hábito, não somente no inverno, nem somente no verão, mas sempre. Temos que tirar os maus hábitos e adotar os bons hábitos. Estar hidratado é manter o corpo com saúde independente da estação. No inverno, devemos regular a temperatura das bebidas, pois ingerir líquidos muito quentes também afetam as vias respiratórias”, afirmou a  mestre em neurociência.

A especialista também chama a atenção para a automedicação. “Em caso de sentir sintomas de mal-estar, tosse, qualquer sintoma de incômodo e dores nas vias é essencial que se procure imediatamente um médico e evite a automedicação. Saliento sempre que ingerir medicamentos sem orientações médicas, jamais”, concluiu.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE